quarta-feira, 22 de janeiro de 2020

Fundador da página pastores presos, fala em números de 2019


No segundo trimestre de 2019, foram presos 42 pastores, alguns deles cometendo o mesmo crime mais de uma vez ou agregando violências para além daquela que deu nome ao crime principal. A média foi de quase 3,5 pastores preso por semana nesse período.

Foram 12 tipos de crimes diferentes

Os mais praticados foram pedofilia (28,5%) e golpes financeiros (21%), seguidos de estupro de adultos e violência doméstica (empatados em 9,5% cada).

Pedofilia: 12 pastores presos.  Em alguns casos, foram várias vítimas diferentes ou várias vezes com a mesma vítima.

Golpes financeiros: 9 pastores presos.
Um dos casos envolvia 8 pastores (sete já presos e um foragido), e se tratava de venda e viagens a Israel.

Estupro de adultos: 4 pastores.

Violência doméstica: 4 pastores. Três das quatro acusações de violência incluíam requintes de crueldade. Num deles, a mão de esposa foi decepada; em outro a esposa levou uma martelada na cabeça; em outro, ela foi agredida durante o Congresso dos Gideões; e no último, ela ficou em cárcere privado, submetida a contínuas agressões.


PERCENTUAIS DOS CRIMES MAIS PRATICADOS:

28,5% dos crimes foram de pedofilia
21% dos crimes foram de golpes financeiros
9,5% dos crimes foram estupro de adultos e violência doméstica

Veja os crimes no 
Blog Mais um Pastor na Cadeia - https://pastorespresos.blogspot.com.br/


COMPARATIVO ENTRE OS 
DOIS PRIMEIROS TRIMESTRES DE 2019



1) O número de pastores presos


No primeiro trimestre de 2019, foram presos 28 pastores.

No segundo trimestre de 2019, foram presos 42 pastores.


Um aumento de 66% no número de pastores presos quando comparamos o 1º e o 2º trimestre de 2019.

2) Tipos de crimes

O número foi o mesmo: 12 tipos de crimes diferentes. Contudo, os crimes não foram os mesmos. Alguns se repetiram nos dois trimestres, mas outros não foram repetidos, enquanto outros vieram a ser praticados neste trimestre, mas não haviam sido no anterior.

Neste trimestre, os crimes catalogados foram: 
Assassinato, pedofilia, tráfico de drogas, briga violenta. estupro de adultos, posse ilegal e/ou trafico de armas, rádio pirata, golpes financeiros, violência doméstica, assalto ou furto, falsificação de documentos, esfaqueamento.

3) Crimes mais praticados

No primeiro trimestre, foram pedofilia (46%), assassinato (14%) e estupro (10%).

No segundo trimestre, foram pedofilia (28,5%), golpes financeiros (21%) e estupro de adultos empatado com violência doméstica (9,5% cada).

DESTAQUE: Foram presos 66% mais pastores no segundo semestre do que no primeiro trimestre de 2019. 60 pastores já foram presos só nos primeiros seis meses desse ano. Isso perfaz uma média de 10 pastores por mês, ou seja, 2,5 pastores por semana.

Para acessar o relatório do primeiro trimestre e assistir o vídeo onde comento o crimes daquele período, acesse: 
https://pastorespresos.blogspot.com/2019/03/pastores-presos-numeros-do-primeiro.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário