terça-feira, 30 de outubro de 2018

Pimentel se solidariza com a PM em caso de jovem agredida no Rio Vermelho


Pimentel se solidariza com a PM em caso de jovem agredida no Rio Vermelho
No Rio de Janeiro acompanhando as primeiras horas de Jair Bolsonaro (PSL) como presidente eleito, a dirigente do PSL na Bahia, Dayane Pimentel, se solidarizou aos policiais militares envolvidos episódio que envolveu militantes do seu partido, do PT e a agressão de uma jovem, neste domingo (28), no Rio Vermelho . 


“Estamos aqui para derrubar qualquer tipo de violência. Acredito que a polícia deve ter tomado um posicionamento à altura da situação”, comentou a deputada federal eleita pela Bahia. “Eu não estava presente para ser mais exata, mas não compactuamos com qualquer tipo de violência, ainda mais tendo em vista as atitudes da militância de esquerda”, declarou. 

Pimentel ainda deu palavras de apoio aos policiais militares. “Eu acredito que a PM deve ter agido com responsabilidade. A priori, eu me faço solidária aos militares”, completou. 

No caso, a confusão no Rio Vermelho começou durante passagem de alguns veículos que comemoravam o resultado da eleição para Presidente da República. Alguns objetos foram atirados nos carros. De acordo com a versão da Secretaria de Segurança Pública (SSP-BA), os PMs teriam sido agredidos no processo de contenção do embate entre militates do PT e do PSL, usando força proporcional para responder. 

Segundo testemunhas ouvidas pelo jornal Correio, a jovem foi agredida por volta das 19h30 por um policial quando a irmã dela de 20 anos tentava evitar uma discussão entre eleitores de Fernando Haddad (PT) e apoiadores do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL). Durante uma condução até a viatura, foi dado um disparo de arma de fogo para cima, com objetivo de dispersar um grupo que acompanhavam os policiais. 

O governador Rui Costa (PT) determinou apuração rigorosa da atuação da PM .
FONTE: BN

Nenhum comentário:

Postar um comentário