quarta-feira, 30 de outubro de 2019

Após corte do auxílio-moradia, juiz se diz endividado recebendo salário de R$ 19 mil


[Após corte do auxílio-moradia, juiz se diz endividado recebendo salário de R$ 19 mil]
  

Magistrado recebia auxílio-moradia de quase R$ 2.000 mensais

O juiz Ralph Moraes Langanke, da comarca de Ibirubá (RS), afirmou em entrevista para a UOL que está com dificuldades financeiras. Com um salário de R$ 19 mil por mês, equivalente a 19 salários mínimos, ele disse que se endividou após o seu auxílio-moradia de quase R$ 2.000 mensais ser cortado pelo Supremo Tribunal Federal (STF). 
O magistrado que há 22 anos trabalha para a Justiça Estadual do Rio Grande do Sul, tem duas filhas pequenas e alega que desde que elas nasceram, suas despesas triplicaram. 
"Meu salário é bom para uma pessoa solteira. Para quem é casado, tem duas filhas, é pouco", disse o juiz. 
Por causa da dívida, Langanke está impedido de realizar seu trabalho como juiz. Ele deve ao Banrisul (Banco do Estado do Rio Grande do Sul), e já se declarou suspeito para julgar aproximadamente 20 processos em que a instituição financeira está envolvida. 
"Em razão da redução real dos salários da magistratura gaúcha provocada pela cessação do pagamento do auxílio-moradia (no meu caso, a redução nominal do salário foi de quase R$ 2.000), tornei-me devedor do Banrisul, visto que, para recuperar o limite do cheque especial, tive que contrair dois empréstimos consignados, cujo pagamento será feito em 84 prestações mensais e sucessivas. Declaro-me suspeito para julgar a presente ação", revelou o magistrado em uma das ações. 



PNoticias

Nenhum comentário:

Postar um comentário