sábado, 30 de maio de 2020

Celso de Mello encaminha à PGR petição que acusa Eduardo Bolsonaro de cometer crime contra a segurança nacional


STF: decano pede 'transparência' e Fux sugere prisão a delatores ...


O ministro decano do Supremo Tribunal Federal (STF), Celso de Mello, enviou à Procuradoria-Geral da República uma petição de um advogado que acusa o deputado federal Eduardo Bolsonaro de crime contra segurança nacional, após citar uma inevitável "ruptura" do sistema democrático do Brasil, em transmissão nas redes sociais nesta semana.
De acordo com a manifestação do advogado, o filho do presdidente da República cometeu crime ao incitar à "subversão da ordem política ou social".
Durante a live, Eduardo Bolsonaro defendeu o fim do inquérito das fake news aberto pelo STF. Ele alegou que uma "ruptura" no país não era mais uma questão de "se", mas de "quando" aconteceria. A investigação tem como alvo diversos apoiadores bolsonaristas e oito deputados da base do governo.
Relator do inquérito que apura suposta interferência de Bolsonaro na Polícia Federal do Rio de Janeiro, o ministro Celso de Mello justificou o encaminhamento da petição contra Eduardo à PGR pelo cumprimento do dever do Estado de analisar qualquer possível crime, independente de quem o possa ter praticado. / Por: Marcos Corrêa/PR

Nenhum comentário:

Postar um comentário