domingo, 24 de maio de 2020

Otto, Vilas-Boas e Coronel foram vítimas de fake news divulgada por Bolsonaro a Moro

[Otto, Vilas-Boas e Coronel foram vítimas de fake news divulgada por Bolsonaro a Moro ]


O texto cita como fonte "uma médica amiga" que participou da reunião na Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab)


O presidente da República, Jair Bolsonaro, divulgou no dia 22 do mês passado, às 6:22 da manhã, uma notícia falsa sobre a reabertura do Hospital Espanhol, na Bahia, que virou unidade de combate ao coronavírus. 
O texto, encaminhado ao então ministro Sergio Moro, diz que um instituto que pertenceria ao senador Otto Alencar e seu filho, o deputado federal Otto Filho, teria recebido a administração do espaço. As quentinhas, supostamente contratadas para o espaço, também seriam da família do senador baiano Angelo Coronel, segundo a mensagem falsa.
Mensagem falsa encaminhada pelo presidente da República

O texto cita como fonte "uma médica amiga" que participou da reunião na Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab). No encontro, o secretário "Fábio Dantas" disse "com toda arrogância" que "dinheiro não é problema". "Nós temos 230 milhões para gastar! vamos gastar!", narra a mensagem mentirosa. 
A mensagem compartilhada pelo presidente da República chegou a circular também no estado. Em resposta à mensagem, o senador Otto Alencar divulgou o seguinte pronunciamento: 
A nota anônima “fake news” e criminosa atribuindo a sociedade do INTS – Instituto Nacional de Tecnologia e Saúde ao Senador Otto Alencar, ao deputado federal Otto Alencar Filho e sua família será devidamente investigada através de abertura de inquérito e processo nas esferas civil e criminal da justiça, bem como acompanhada pelo competente advogado dr. João Daniel.
Desde março de 2018, Otto Filho deixou a presidência da Desenbahia e, desde então, não participando mais de sua gestão. De igual modo, é totalmente INVERÍDICA e FALSA a informação segundo a qual ambos “administrariam a saúde na Bahia” e, com isso, obteriam proveito com recursos públicos.
O Senador e o deputado federal reafirmam que não possuem qualquer relação com o INTS, bem como nenhum de seus familiares, ou mesmo qualquer outra entidade de gestão na saúde que tenha participado da licitação para a reabertura do Hospital Espanhol.
Através da Justiça e dos competentes órgãos policiais, vamos identificar esses delinquentes infratores para que sejam punidos de acordo com os rigores da lei, afirma o Senador Otto Alencar.

m1

Nenhum comentário:

Postar um comentário