quinta-feira, 16 de julho de 2020

Feira de Santana inicia toque de recolher nesta quarta; medida valerá por cinco dias

Feira de Santana inicia toque de recolher nesta quarta; medida valerá por cinco dias
Foto: Divulgação

Feira de Santana terá uma restrição de circulação noturna a partir desta quarta-feira (15), entre 18h e 5h do dia seguinte. A medida tem validade, inicialmente, até o próximo dia 19 deste mês e permite o funcionamento apenas dos serviços essenciais, como farmácias e unidades de saúde.

A decisão foi tomada pelo prefeito Colbert Martins (MDB) em acordo com o governador Rui Costa (PT), para frear o avanço da pandemia do novo coronavírus no município. Mesmo com as diversas medidas adotadas pela prefeitura, a exemplo das ações setorializadas em bairros e a fiscalização intensa no comércio, a doença continua crescendo. 

“Feira de Santana aceitou a proposta do governo do estado para implantar uma restrição de circulação noturna na cidade. É muito menos do que um toque de recolher, porque não entendemos isso como uma imposição, mas como um toque de consciência para que as pessoas só saiam à noite para algo essencial”, afirmou o prefeito. 

Ele alertou que os casos continuam aumentando no município para, novamente, fazer um apelo para que a população cumpra o isolamento social. “Tem muita gente saindo de noite para bar, para jogo de futebol, festas. A intensificação destas ações nos finais de semana vai ser mais forte ainda. Esperamos reduzir a quantidade de casos e continuar salvando vidas”, frisou. 

O major Lúcio José, chefe de Planejamento do Comando Regional Leste da Polícia Militar, sediado em Feira de Santana, afirmou que a fiscalização será feita, inicialmente, com caráter educativo.

“A Polícia Militar vai fazer a fiscalização em diversos bairros da cidade, no sentido, primeiro, de conscientização da população para que não seja necessário a utilização das medidas previstas no decreto de forma mais coercitiva. A Polícia Militar está ao lado da população no combate a esta pandemia”, disse o major.



BN

Nenhum comentário:

Postar um comentário