quinta-feira, 8 de outubro de 2020

Após pagar fiança de 1 milhão, ex-policial acusado da morte de George Floyd ganha liberdade

[Após pagar fiança de 1 milhão, ex-policial acusado da morte de George Floyd ganha liberdade]
Imagem: Reprodução / Redes Sociais


O ex-policial Derek Chauvin, de 44 anos, acusado de  matar Gorge Floyd, fez o pagamento de UR$ 1 milhão (em reais, cerca de R$ 5,6 milhões) e ganhou liberdade condicional nesta quarta-feira (07), de acordo com a Justiça dos Estados Unidos. A morte do segurança negro Gorge Floyd gerou repercussão no mundo inteiro e reascendeu as discussões sobre o racismo estrutural.  Diversos países, inclusive o  Brasil, realizaram protestos  chamando atenção para a quantidade de  negros que  são mortos diariamente.  
Em maio, o ex policial colocou o joelho no pescoço durante oito minutos e 46 segundos de George Floyd, em Minneapolis, nos EUA, o que ocasionou na morte do ex segurança negro no hospital após ser retirado do local da agressão. Derek não vai poder voltar a ser policial e nem se aproximar da família da vítima. No registro, as acusações que o ex PM vai responder serão:

- Homicídio em segundo grau:  assassinato intencional não premeditado, quando o autor tem intenção de causar danos corporais à vítima

- Assassinato em terceiro grau: quando se considera que o responsável pela morte atuou de forma irresponsável ou imprudente.

O julgamento será em março de 2021 e, o advogado da família de George, Ben Crump, se pronunciou em seu Twitter acusando Derek de ter comprado a sua fiança. "Derek Chauvin pagou uma fiança de $ 1 milhão hoje - comprando sua liberdade depois de roubar George Floyd de sua vida por mais de $ 20. Sua libertação sob fiança é um doloroso lembrete à família de George de que ainda estamos longe de alcançar a justiça", comentou.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário