domingo, 1 de novembro de 2020

Presidente do UFC diz que não deveria ter deixado Anderson Silva lutar: "Chegou a hora de parar"

[Presidente do UFC diz que não deveria ter deixado Anderson Silva lutar: "Chegou a hora de parar"]
Imagem: Reprodução/Twitter 


O presidente do UFC, Dana White, admitiu em entrevista neste sábado (31) após a derrota de Anderson Silva para Uriah Hall por nocaute, que se arrependeu de ter permitido que o brasileiro fizesse a luta. Ele lamentou o desempenho do Spider no confronto com o jamaicano e reconheceu: "Chegou a hora de parar".

Dana confirmou que em diálogo com o ex-campeão peso médio do UFC já estava acertado que esta seria a sua última luta.

"Ele ainda tem uma luta no contrato, mas fez um acordo comigo. Antes deste contrato ser assinado, ele acordou comigo que essa seria a última luta e que se aposentaria. Nós temos um acordo. Já dei a ele mais lutas do que eu deveria. Na verdade eu estou me sentindo mal. Não me sinto bem comigo mesmo pelas lutas que eu dei a ele. Anderson deveria ter se aposentado antes. Mas o cara é uma lenda do esporte e nessa empresa e era difícil para mim dizer "não" a ele. Mas agora temos um acordo. Não gostei de vê-lo lutando hoje. Fico triste ao ver o resultado.", disse o americano.

Questionado sobre o fato de Anderson ter resistido até ao quarto round com Uria Hall, Dana destacou que o resultado poderia ser ainda mais avassalador, já que o jamaicano é um "dos caras menos agressivos do UFC". 

"Em uma luta principal de cinco rounds em rede nacional, esse cara deu 11 socos. Se ele tivesse enfrentado qualquer um dos outros monstros, ele estaria em sérios problemas, apanharia muito de verdade. Uriah Hall é um dos caras menos agressivos do UFC. E Anderson mal conseguia se levantar para dar a entrevista. Teve que fazer a entrevista sentado", ponderou.

O empresário reconhece que é "impressionante" o nível que Anderson consegue lutar aos 46 anos e que sabe da dificuldade de uma lenda do esporte se convencer de parar. Ele citou o americano Chuck Liddell, ex-campeão peso pesado e que também sofreu duras derrotas perto de se aposentar.

"Quando você é um lutador de verdade, como Anderson Silva e Chuck Liddell, nunca admite que é chegada a hora de se aposentar. Mas todos nós sabemos. Você não precisa ser um expert em lutas para a hora de se aposentar já passou há um bom tempo para Anderson. Lutar é divertido para ele, é o que ele gosta de fazer, e ele é um artista marcial com coração, ele gosta de se testar. Sendo realista, ele conseguir competir aos 46 anos de idade é muito impressionante, mas chegou a hora de parar", opina.

Apesar de dizer que errou ao deixar o brasileiro lutar neste sábado, Dana reconhece a história de Anderson no evento e a sua diferença em relação aos adversários quando estava no auge. "Ele é um dos maiores de todos os tempos", afirmou Dana.

"Ele é um dos maiores de todos os tempos. Muitas pessoas decidiram se tornar lutadores profissionais após verem Anderson Silva lutar. Ele inspirou uma geração inteira não só de lutadores, mas de artistas marciais. Seu nome será eterno nos livros de recordes. Ele podia fazer coisas que as outras pessoas não conseguia. Era quase impossível tocá-lo. O que ele fez com Vitor Belfort e com Rich Franklin... Chris Leben estava invicto quando eles lutaram, e tinha um queixo de aço. Ele fez parecer que Leben não tinha queixo. Para não falar no que ele fez com Forrest Griffin. Ele estava com a costela trincada contra Chael Sonnen e o finalizou quase no fim do quinto round. Anderson fez lutas lendárias aqui quando estava no auge. Ele já deveria estar no Hall da Fama. É inacreditável isso ainda não ter acontecido", relembrou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário