quarta-feira, 30 de dezembro de 2020

Pandemia impactou projetos sociais da prefeitura, mas não atrasou obras em Salvador


Pandemia impactou projetos sociais da prefeitura, mas não atrasou obras em Salvador

Com mais de 108 mil casos confirmados de contaminação e 3.163 mortes provocadas pela Covid-19, a prefeitura de Salvador viu a pandemia impactar diversos dos seus projetos de atendimento à população. Ao mesmo tempo, a crise que se instalou no planeta em 2020 não atrasou o andamento da grande maioria das obras na cidade, que cumpriram o cronograma previsto.

 

Programas de moradia, como o “Morar Melhor”; culturais, como o “Boca de Brasa” e o “Arte em Toda Parte”; de qualificação profissional, como “Qualifica Salvador”; e de atendimento a crianças e adolescentes afastados de seus pais por medidas protetivas, como o “Família Acolhedora”, sofreram com a pandemia, por demandarem um contato físico entre as pessoas.

 

O Boca de Brasa, criado pela prefeitura de Salvador em 1986, visa fomentar a cultura na periferia, com foco na promoção da cidadania, por meio do incentivo às manifestações artísticas dos bairros da capital baiana. Através de um espaço cultural criado em Vista Alere, no Subúrbio Ferroviário, o projeto oferecia oficinas a jovens da comunidade local. Durante a pandemia, o trabalho teve que ser interrompido, para o cumprimento do isolamento social.

 

A gestão municipal buscou meios de diminuir o impacto da pandemia, levando alguns serviços para plataformas online. Um exemplo disso é o Qualifica Salvador, que também teve seus trabalhos interrompidos em março, com a chegada do novo coronavírus na cidade. O projeto só voltou em setembro, com inscrições para cursos no modelo “Ensino à Distância” (EAD).

 

Por outro lado, as obras tocadas pela prefeitura de Salvador tiveram seus cronogramas cumpridos, sendo pouco afetadas pela pandemia. Especialmente as de grande porte, como o BRT, os trechos de Amaralina, Pituba, Ondina e Boa Viagem do “Projeto Orla”, o Parque Jardim Botânico, a nova Praça Visconde de Cayru, os Arcos da Montanha e o Caminho da Fé.

 

A prefeitura conseguiu entregar também, em um ano de aulas presenciais paralisadas e unidades médicas movimentadas, reformas de escolas e novos postos de saúde, alguns em parceria com o governo estadual.

 

Em nota encaminhada ao Bahia Notícias, a Casa Civil do município, chefiada por Luiz Antônio Vasconcellos Carreira, avaliou positivamente o cumprimento do planejamento estratégico no ano, com o alcance de 74,4% das metas estabelecidas para 2020. O número é semelhante ao realizado em 2019, quando, sem pandemia, a prefeitura concluiu 78,7% dos objetivos. A atual gestão, sob comando do prefeito ACM Neto, encerra as atividades nesta quinta-feira (31).

por Lula Bonfim

Nenhum comentário:

Postar um comentário