quarta-feira, 10 de fevereiro de 2021

ACM Neto tenta convencer o aliado, deputado federal João Roma a não aceitar ministério no governo Jair Bolsonaro


O presidente nacional do DEM e ex-prefeito de Salvador, ACM Neto, tem buscado demover o aliado, deputado federal João Roma (Republicanos), a não aceitar a indicação para comandar o Ministério da Cidadania. Roma foi indicado pelo seu partido e o cargo estará disponível dos próximos dias, em função da transferência de Onyx Lorenzoni (DEM) para a Secretaria-Geral da Presidência.

“Não tenho nenhuma ingerência sobre o Republicanos, mas tenho uma relação política estreita com João Roma. Não sei se ele foi indicado pelo Republicanos e se havia disposição do presidente Jair Bolsonaro em nomeá-lo. Depois que vi especulações na imprensa, fui ao deputado João Roma e ponderei a ele que a minha opinião seria desfavorável a uma ida d ele para o governo. Essa posição mostra que não estou negociando nada com o Planalto”, disse Neto em entrevista ao Valor.

De acordo com a reportagem, a conversa entre Neto e Roma aconteceu antes da publicação da entrevista do ex-presidente da Câmara, Rodrigo Maia, também pelo Valor. No diálogo, o deputado federal confirmou que deixaria o partido por conta da aproximação da cúpula da sigla com o governo federal.

Roma foi indicado pelo partido e, nos bastidores da política, segue como o mais cotado para assumir a pasta responsável pelo gerenciamento de programas sociais do governo federal. Outro deputado baiano, Marcio Marinho, também aparece na lista de opções.

Aliados de Roma relatam que o parlamentar entendeu o posicionamento de Neto, mas tem afirmado que não teria como explicar para a própria legenda os motivos que o levariam a desistir do ministério. Roma atuou como chefe de gabinete de Neto em uma parte da gestão à frente da capital baiana.



InfoSAJ

Nenhum comentário:

Postar um comentário