domingo, 14 de fevereiro de 2021

China e EUA entram em conflito por cobranças sobre pandemia

China e EUA entram em conflito por cobranças sobre pandemia

Após a Casa Branca pedir a Pequim que disponibilizasse dados dos primeiros dias do surto de Covid-19, EUA e China entraram mais uma vez em rota de colisão diplomática neste sábado (13). Os EUA dizem ter “grandes preocupações” com relação à investigação realizada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) realizada no país.

 

Conforme publicação da Folha, o conselheiro de Segurança Nacional Jake Sullivan afirmou em comunicado que é imperativo que o relatório seja independente e livre de “alterações feitas pelo governo chinês”, ecoando preocupações que vêm desde o governo do ex-presidente Donald Trump, que chegou a romper com a OMS – algo que o sucessor Joe Biden já desfez.

 

Uma equipe de 40 cientistas chegou em 14 de janeiro à cidade de Wuhan, onde o coronavírus foi identificado pela primeira vez, no fim de 2019. Depois de duas semanas de quarentena, o grupo visitou o mercado de Huanan, entre outros locais, e reuniu-se com especialistas do Instituto de Virologia de Wuhan, que pesquisa o vírus.

 

O diretor-geral da OMS, Tedros Ghebreyesus, afirmou nesta sexta-feira (12) que todas as hipóteses sobre a origem do vírus ainda estão sendo consideradas, após os EUA pedirem para revisar os dados da missão.

 

Os cientistas não conseguiram determinar se o epicentro da pandemia foi o mercado de frutos do mar de Huanan, mas disseram que a hipótese de que o vírus tivesse "vazado" de um laboratório é "extremamente improvável" 

Nenhum comentário:

Postar um comentário