domingo, 14 de março de 2021

'Busca o palanque ao invés do diálogo', rebate Zé Neto após Colbert citar interpelação judicial


'Busca o palanque ao invés do diálogo', rebate Zé Neto após Colbert citar interpelação judicial

O deputado federal Zé Neto (PT) manteve o tom contra o prefeito de Feira de Santana, Colbert Martins (MDB), e os questionamentos sobre o processo de vacinação contra a Covid-19 no município, defendendo que o gestor “busca o palanque ao invés do diálogo”. De acordo com o parlamentar, já nesta segunda (15) Martins deverá receber ofício em que exige, por meio da Lei de Transparência, o detalhamento dos vacinados em Feira com as doses já entregues. 

 

O deputado cobrou, no entanto, “mais maturidade”, além de “mais e melhor” diálogo com o governo do Estado e com a Secretaria Estadual da Saúde (Sesab) por parte do gestor municipal.  

 

“Semana passada ele fez a mesma coisa com o governo dizendo que iria entrar na Justiça e que o Estado e a Secretaria Estadual de Saúde estariam segurando as vacinas de Feira, quando na verdade, pela segunda vez, eles não alcançam a meta de vacinação”, enfatiza o parlamentar ao comentar a decisão de Colbert, que acionou a Procuradoria Geral do Município para que seja elaborada uma interpelação judicial ao deputado . O objetivo do prefeito é de que o deputado explique na Justiça alegações sobre a vacinação no município. 

 

“Vem essa polêmica totalmente desnecessária em um momento em que nossa cidade vive a pior situação da pandemia, com todos os hospitais lotados. Estamos vivendo, hoje, o caos em Feira, e a gente vê o prefeito em cima de um palanque falando toda hora pelas redes sociais de coisas que ele poderia resolver com os pés no chão, dialogando com o governo e com a Secretaria Estadual da Saúde”, pontua Zé Neto.

 

Segundo o deputado, a postura de Colbert “segue o mesmo roteiro do presidente da República, aliado dele, em um sentido totalmente inverso do que precisamos nesse momento”.

 

Sobre a interpelação, Zé Neto avalia que o próprio Colbert está “esquecendo que, em um primeiro momento das vacinas, ele próprio, com o secretário da Saúde da época, suspenderam a vacinação porque a imprensa e a Câmara de Vereadores denunciaram amplamente que muitas pessoas que não estavam na ordem de vacinação foram vacinas fora da prioridade”.

 

O ofício protocolado pelo deputado quer detalhes das pessoas vacinadas: nome, idade, local de trabalho, a formação e o local de vacinação. “Isso tudo tem que ser controlado. Nós vamos mostrar ao prefeito que ele precisa melhorar a execução da vacinação. Infelizmente nós vamos perder um tempo com esse tipo de coisa, mas para que seja tudo com transparência, a gente vai fazer com que essas informações cheguem para a população”, promete Zé Neto ao finalizar. 

bn

Nenhum comentário:

Postar um comentário