terça-feira, 16 de março de 2021

Se fizer lockdown no NE vai me f*der e perco a eleição, disse Bolsonaro a Ludhmila Hajjar




Um dos pontos de atrito do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e a cardiologista Ludhmila Hajjar, cotada para substituir Eduardo Pazuello no Ministério da Saúde, foi a discordância do chefe de Estado em adotar medidas restritivas no Nordeste, onde os governadores são assumidamente oposição ao governo federal.

 

De acordo com o Poder 360, nas conversas realizadas no último domingo (14) e nesta segunda-feira (15) com a médica, o presidente externou o receio com seu eleitorado caso Ludhmila apoiasse o lockdown. “Você não vai fazer lockdown no Nordeste para me foder e eu depois perder a eleição, né?”, teria dito Bolsonaro.

 

Com o declínio da médica , o escolhido para o cargo de ministro foi Marcelo Queiroga, presidente da Sociedade Brasileira de Cardiologia

Nenhum comentário:

Postar um comentário