quarta-feira, 28 de abril de 2021

PF faz prisões em grupo acusado de tráfico de mulheres; Lauro de Freitas é alvo de mandado


PF faz prisões em grupo acusado de tráfico de mulheres; Lauro de Freitas é alvo de mandado

Um grupo investigado por tráfico internacional de mulheres e exploração sexual fez cerca de 200 vítimas, foi alvo de ações da Polícia Federal, através da delegacia de Sorocaba (SP), responsável pela operação "Harem BR". Entre as vítimas estão menores de idade. Lauro de Freitas foi alvo de dois mandados de busca, nesta terça-feira (27).

 

Seis pessoas foram presas, quatro no Brasil. A prisão na capital paulista é do investigado apontado como o principal alvo do esquema criminoso. O homem foi encontrado em uma casa no Bairro Granja Julieta. Na residência de luxo, policiais apreenderam documentos e mídias para investigar se há mais envolvidos.

 

Uma mulher foi presa na Espanha. Ela é apontada como "a despachante" do grupo, responsável por facilitar e falsificar a documentação para enviar as vítimas a outros países.

 

Ao todo, a 1ª Vara da Justiça Federal em Sorocaba expediu nove mandados de busca e apreensão e oito de prisão preventiva. Cinco alvos de mandados de prisão foram incluídos na lista da Interpol por estarem em outros países, como Paraguai, Estados Unidos, Espanha, Portugal e Austrália.

 

Além dos mandados de busca da Bahia, Foz do Iguaçu teve um  mandado de busca e um de prisão no mesmo local. São Paulo teve três mandados de busca sendo que um desses locais de busca foi realizado um mandado de prisão do principal alvo no Bairro Granja Julieta. Goiânia foi alvo de um mandado de busca e um de prisão mesmo local. 

 

A cidade de Rondonópolis no Mato Grosso teve um mandado de busca e o mandado de prisão mesmo local. Santa Cruz (RS) teve um mandado e busca.

 

A rede criminosa para o tráfico de mulheres, alvo da operação Harem BR, foi descoberta após outra investigação, a Nascostos, em 2019, que identificou compras de passagens aéreas feitas pelos estelionatários com cartões de crédito clonados.

 

Na ocasião, a PF identificou que duas garotas de programa receberam as passagens e viajaram a Doha, no Catar.


Nenhum comentário:

Postar um comentário