OLIMPÍADAS


quarta-feira, 16 de junho de 2021

CPI: Witzel chama Flávio Bolsonaro de 'mimado' e 'sem educação'

 

CPI: Witzel chama Flávio Bolsonaro de 'mimado' e 'sem educação'
Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

O ex-governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, e o senador Flávio Bolsonaro, protagonizaram um debate acalorado na CPI da Pandemia nesta quarta-feira (16).

 

A discussão começou quando o senador interrompeu perguntas do relador da CPI, Renan Calheiros (MDB-AL). Randolfe Rodrigues, vice-presidente da comissão, classificou a atitude de Flávio Bolsonaro como "intimidação" ao depoente.

 

Witzel foi questionado se estava incomodado com a presença de Flávio e negou. "Quero dizer que não tenho nenhum problema em estar na presença. O conheço desde garoto, conheço sua família, sua mãe, seu pai de longa data, minha questão aqui não é pessoal e em defesa da democracia", disse.

 

Ele foi interrompido por Flávio, que disse "lindo discurso". Witzel, então, subiu o tom.

 

"Minha questão aqui não é pessoal, é institucional. Se o senhor fosse um pouco menos mimado e tivesse boa educação, entenderia o que estou falando", disse o ex-governador.

 

CPI DA PANDEMIA
A CPI ouve o ex-governador do Rio de Janeiro nesta quarta-feira (16). Cassado em abril, ele é réu por corrupção e lavagem de dinheiro. Witzel foi denunciado na Lava Jato no Rio, que apontava desvios na saúde.

 

No final desta terça-feira (15), o ministro Nunes Marques, do Supremo Tribunal Federal (STF), concedeu ao ex-governador o direito de não comparecer à CPI. Witzel, no entanto, optou em depor e ainda segundo a decisão, poderá ficar calado, não precisa assumir compromisso de dizer a verdade e pode ser acompanhado por um advogado.








Nenhum comentário:

Postar um comentário