quarta-feira, 9 de junho de 2021

Salvador inicia nesta quinta-feira vacinação de pessoas com 52 anos

 

Salvador inicia nesta quinta-feira vacinação de pessoas com 52 anos
Foto: Bruno Concha/Secom


A prefeitura de Salvador anunciou duas novas iniciativas para o processo de imunização na cidade: a ampliação do número de vacinadores, em parceria com a Federação das Indústrias do Estado da Bahia (Fieb), e o início, nesta quinta (10), da aplicação da primeira dose contra o coronavírus nos cidadãos a partir de 52 anos.

 

As medidas foram declaradas pelo prefeito Bruno Reis na manhã desta quarta-feira (9), quando também foi assinado o convênio com a Fieb, com as presenças do presidente da instituição, Ricardo Alban, e do superintendente do Serviço Social da Indústria (Sesi), Armando Neto.

 

No ato, Bruno Reis disse que a parceria visa acelerar o processo de vacinação, principalmente pela expectativa da chegada de mais doses e novas vacinas, a partir do segundo semestre deste ano.

 

“A Fieb vai disponibilizar 50 profissionais, sendo 30 auxiliares técnicos em enfermagem que vão atuar como vacinadores, e 30 auxiliares administrativos para trabalhar na triagem, que é a função mais difícil. Hoje, por exemplo, demandamos mais tempo na conferência e cadastramento dos dados do que na aplicação das doses. Essa cessão de pessoas se somarão à nossa equipe e vai contribuir para abrir ainda mais novos públicos e acelerar a vacinação”, explicou Bruno Reis.

 

Na ocasião, o prefeito também anunciou o avanço da vacinação contra a Covid-19 por idade, que começará a alcançar pessoas com 52 anos ou mais a partir desta quinta-feira (10).


Também foi abordado o desafio orçamentário da gestão para manter a estrutura montada para o enfrentamento à Covid-19. “A situação das contas da Prefeitura está muito crítica porque, no ano passado, houve apoio de recursos federais para o enfrentamento à pandemia. Em nove meses de 2020, a gestão recebeu R$ 534 milhões e, este ano, não recebemos nem R$ 20 milhões, em seis meses. E a estrutura em 2021 é maior do que a de 2020, porque ampliamos os números de leitos. Cada diária de UTI Covid custa R$ 2,4 mil. Ou seja, elevamos as despesas e não tivemos apoio financeiro necessário”, informou Bruno Reis.





BN 

Nenhum comentário:

Postar um comentário