OLIMPÍADAS


domingo, 8 de agosto de 2021

BOXE: A baiana Beatriz Ferreira, conquista prata nos Jogos Olímpicos de Tóquio

 


Beatriz Ferreira perde para irlandesa e fica com a prata no boxe: 'Desculpa, Brasil'

A baiana Beatriz Ferreira ficou com a medalha de prata no boxe, dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020. Na madrugada deste domingo (8), ela foi derrotada pela irlandesa Kellie Harrington na final da categoria até 60kg, por decisão unânime dos juízes.

 

"Desculpa, pai. Desculpa, Brasil", disse a baiana logo após o anúncio do resultado.

 

Bia Ferreira chegou em Tóquio candidata ao ouro em Tóquio. Ela e Kellie Harrington já haviam se enfrentado em uma competição oficial. Em 2018, a irlandesa foi campeã mundial. No ano seguinte, a baiana ficou com o mesmo título, mas naquela ocasião sua algoz olímpica não participou por estar machucada. Apesar de lamentar a derrota, Bia já mira na próxima Olimpíada que será em Paris no ano de 2024.

 

"Saí do Brasil com a meta de conseguir a mãe de todas, não consegui, tentei mudar de cor, mas não consegui. Vou continuar trabalhando para que ela mude. Claro que o objetivo era o ouro, o ouro não veio, mas estou contente com essa aqui. Sou medalhista olímpica, é para poucas. O trabalho continua, não vou parar por aqui. Vou vender caro", afirmou em entrevista ao SporTV. "Acredito que representei bem, não foi o ouro, mas foi a medalha de prata que tem sabor de ouro", continuou. "Tá logo ali. Aguardem", finalizou.

 

Esta foi a primeira vez que Beatriz Ferreira disputou os Jogos Olímpicos. Na Rio 2016, ela esteve no evento esportivo, mas como sparring da conterrânea Adriana Araújo, medalhista de bronze em Londres-2012. Antes de chegar em Tóquio, Bia foi campeã dos Jogos Sul-Americanos 2018, dos Jogos Pan-Americanos 2019 e do Mundial 2019, que aconteceu na Rússia.


Foto: Jonne Roriz / COB


Nenhum comentário:

Postar um comentário