OLIMPÍADAS


terça-feira, 31 de agosto de 2021

Mais velha do Brasil em Tóquio, Beth Gomes é ouro aos 56 anos

 


Elizabeth Gomes, aos 56 anos de idade, é a atleta mais velha da delegação brasileira nas Paralimpíadas de Tóquio e também medalha de ouro no lançamento de disco, da classe F52, para competidores em cadeiras de rodas.

Ao conquistar o ouro nesta segunda, 30, Beth Gomes quebrou seu próprio recorde mundial duas vezes. No primeiro lançamento, Beth conseguiu 15,68m e para se superar ainda mais, ela finalizou com 17,62m. Sua medalha representa a 99ª do Brasil na história do evento.

"Parece um sonho, mas um sonho que se tornou realidade. Foram cinco anos esperando por esse feito, quando fiquei fora das Paralimpíadas do Rio, por conta de uma reclassificação funcional. E hoje posso comemorar esse feito, que venho galgando com a minha treinadora a cada treino, a cada suor derramado", afirmou em entrevista ao SporTV.

Quem é Beth Gomes?

Nascida em Santos, São Paulo, sua trajetória no esporte é extensa, passando por diversos esportes. Em 1993, ela era jogadora de vôlei até ser diagnosticada com esclerose múltipla, doença autoimune que afeta o cérebro e a medula, e que de tempos em tempos reaparece em forma de surto. Em uma dessas crises, ela ficou ainda mais comprometida e teve o corpo paralisado do lado esquerdo, em 2018.

Conhecida como "Fênix", pela sua capacidade de se reinventar, ao superar o diagnóstico da doença, ela passou a atuar no basquete de cadeira de rodas, no qual chegou a competir na edição Pequim-2008, até conhecer o atletismo, modalidade em que virou potência mundial.

Além do ouro paralímpico na edição Tóquio-2020, Beth já havia conquistado ouro no Mundial de lançamento de disco em Dubai, 2019; ouro nos Jogos Parapan-Americanos em Lima, 2019; bronze no Mundial de Doha, em 2015; ouro no lançamento de disco e prata no arremesso de peso, na edição de 2015 dos Jogos Parapan-Americanos, em Toronto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário