OLIMPÍADAS


segunda-feira, 11 de outubro de 2021

Prefeito de Wenceslau Guimarães comenta aprovação do 1% (adicional) do FPM para municípios


“A realidade do Nordeste é muito diferente do Sul do Brasil, mas vamos continuar lutando contra essa desigualdade, para ver se conseguimos dar um equilíbrio melhor às pequenas cidades”, Kaká.


O prefeito de Wenceslau Guimarães, no Baixo Sul, Carlos Alberto Liotério, o Kaká, manifestou-se após aprovação do adicional de 1% do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), o qual segue para promulgação do Congresso Nacional.


Segundo o gestor, é um momento importante para os municípios do Brasil, sobretudo para as cidades do Nordeste, onde graças à luta municipalista, iniciada em 2017, os gestores se organizaram e foram à Brasília para reuniões no Ministério da Economia.


A realidade de cada município foi apresentada, com destaque para os pequenos, com população abaixo dos 40 mil habitantes. “Esse pleito de 1% é a salvação para muitos municípios que não possuem receita própria, como Wenceslau Guimarães, que vive de repasses do Governo Federal. Com essa aprovação, com certeza vai melhorar e facilitar a vida das pessoas, pois vai facilitar os investimentos em diversas áreas, principalmente em infraestrutura”, disse Kaká.

Segundo ele, esse aumento de repasses, mesmo escalonado a partir de 2022, fará toda a diferença nos pequenos municípios que ganharão um fôlego a mais para investimentos em ações que beneficiem a população. “Para a gente é um momento de celebração. Não é fácil a vida de quem toma conta de cidade pequena. Lutamos muito junto à UPB e agora também com o empenho de Zé Cocá, que tem trabalhado muito em prol dos municípios”, ressaltou.


Na Bahia, segundo pesquisa da CNM, mais de 60% dos municípios baianos não conseguem se sustentar e vivem apenas de repasses da União. “A realidade do Nordeste é muito diferente do Sul do Brasil, mas vamos continuar lutando contra essa desigualdade, para ver se conseguimos dar um equilíbrio melhor às pequenas cidades”, concluiu Kaká.





Fonte: Portal Baixo Sul

Fotos: Redes sociais

Nenhum comentário:

Postar um comentário