OLIMPÍADAS


sexta-feira, 26 de novembro de 2021

SALVADOR: Projeto da prefeitura vai promover ações de proteção a mulheres vítimas de violência


Projeto da prefeitura vai promover ações de proteção a mulheres vítimas de violência

A Secretaria de Promoção Social, Combate à Pobreza, Esportes e Lazer (Sempre) lançou nesta quinta-feira (25) o projeto-piloto "Cuidando das Rosas", que pretende viabilizar ações de proteção para mulheres vítimas de violência, assistidas pelos 28 Centros de Referência de Assistência Social (Cras) de Salvador.

 

A iniciativa é realizada em parceria com o Centro de Artes e Esportes Unificados (CEU de Valéria) reúne autodefesa, ações de prevenção, acompanhamento psicossocial e valorização da autoestima feminina.

 

A ação inicial, explica a gestão, será realizada com 25 assistidas pelo Centro de Referência da Assistência Social (Cras) Lagoa da Paixão, situado próximo ao CEU de Valéria. Por meio do projeto, as mulheres vão conhecer técnicas de defesa pessoal, além de aprofundar seus conhecimentos em temáticas como empoderamento feminino e autoestima, aprendendo como identificar situações de risco e o estágio de cada uma delas.


 
O secretário da Sempre, Kiki Bispo, ponderou que o número de agressões ao público feminino tem crescido bastante ultimamente, sendo necessárias mais ações articuladas e protetivas no combate ao problema. "É dessa forma que o poder público pode fortalecer as próprias políticas transversais para que, de fato, possa melhorar a vida das mulheres. Com o Cuidando das Rosas, o que parece simples pode ajudar a diminuir as estatísticas na capital baiana", ressaltou.


 
O coordenador do CEU de Valéria e idealizador do programa, Délio Lima, que é professor de jiu jitsu, explicou que a defesa pessoal envolve técnicas simples e que ninguém precisa ser atleta para aprender a se defender. "O projeto busca ensinar as mulheres para que, em um momento em que estejam sozinhas com o agressor, consigam proteger suas vidas e controlar a situação. É um projeto que vem para salvar vidas", pontuou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário