domingo, 19 de dezembro de 2021

Após fala de Bolsonaro, Justiça afasta presidente do Iphan


Após fala de Bolsonaro, Justiça afasta presidente do Iphan

A Justiça Federal do Rio de Janeiro aceitou o pedido do Ministério Público Federal (MPF) e do ex-ministro da Cultura e deputado federal licenciado Marcelo Calero (Cidadania-RJ) e determinou em decisão liminar neste sábado (18) o afastamento da presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Larissa Peixoto Dutra.

 

A turismóloga foi nomeada em maio do ano passado pelo presidente Jair Bolsonaro para comandar o Iphan. O pedido de afastamento foi feito após o presidente comentar em um evento no dia 15 de dezembro, que teria "ripado" funcionários do instituto que interditaram uma obra do empresário Luciano Hang, dono da Havan e um dos principais apoiadores de Bolsonaro.

 

"Ante o exposto, diante do fato novo apresentado pelo MPF, defiro o pedido de tutela de urgência para determinar a suspensão do ato de nomeação de Larissa Rodrigues Peixoto Dutra e o afastamento de suas funções, até final julgamento do mérito da ação", diz a decisão assinada pela juíza Mariana Tomaz da Cunha.

Nenhum comentário:

Postar um comentário