domingo, 26 de dezembro de 2021

Quatro países da Europa ultrapassam 50 mil novos casos de Covid-19 por dia

 

Quatro países da Europa ultrapassam 50 mil novos casos de Covid-19 por dia
Foto: Reprodução / Getty Images


Quatro países da Europa já ultrapassaram a marca de 50 mil novos casos por dia neste final de ano. É a primeira vez que isso acontece em conjunto desde o início da pandemia no continente, em fevereiro de 2020.
 

Na sexta-feira (24), na véspera de Natal, Reino Unido e França registraram cerca de 122 mil e 104 mil casos, respectivamente, segundo os governos locais, e a Itália ultrapassou 54 mil. No dia anterior, a Espanha já tinha atingido 72 mil casos, segundo o World in Data, da Universidade de Oxford.
 

Até então, a França já tinha ultrapassado essa marca de 50 mil casos em diversos dias em dois períodos, em outubro de 2020 e em abril de 2021; a Itália, em março de 2020; enquanto a Espanha e o Reino Unido marcaram em janeiro de 2021.
 

A considerada quinta onda no continente europeu é atrelada à disseminação da variante ômicron, que também já está em transmissão comunitária no Brasil. Identificada na África do Sul em novembro, ela tem um alto poder de transmissão e se tornou dominante em parte dos países que passou, como Reino Unido e Estados Unidos, em poucas semanas.
 

Neste final de ano, ela pode ser ligada à explosão de casos no continente, que, pela primeira vez, na última quinta (23), atingiu a marca de 702 mil novos casos em um único dia. Antes de dezembro, o recorde era de 461 mil novos casos em 20 de novembro de 2020.
 

Os números de sexta ainda estão sendo consolidados —alguns países, como Espanha, ainda não divulgaram seus levantamentos.
 

Apesar de o número de casos estar apresentando alta histórica, as mortes não voltaram a explodir no continente. Nas outras ondas, de abril de 2020 e janeiro de 2021, Espanha, França e Reino Unido chegaram a ter mais de mil mortos por dia, e a Itália ultrapassou 700 óbitos.
 

Por enquanto, a onda gerada pela ômicron ainda não apresenta o mesmo efeito. Desde meados de novembro, quando a variante foi identificada, nenhum dos países apresentou mais de 200 mortos por dia, com exceção da França em três datas.
 

Como foi observado na África do Sul, isso pode indicar uma maior transmissibilidade da ômicron, porém menor capacidade em gerar casos graves frente à população com maior percentual de vacinados.






Folhapress

Nenhum comentário:

Postar um comentário