Últimas Notícias

Entenda as prováveis mudanças no secretariado de Bruno Reis


Entenda as prováveis mudanças no secretariado de Bruno Reis

Assim como mudanças estão previstas no secretariado estadual, a gestão de Salvador também já conta com baixas e saídas certas. No caso da capital baiana, dois nomes já eram esperados para esse "pacote" de mudanças: o do então secretário de Saúde, Leo Prates, e do secretário de Cultura e Turismo, Fábio Mota.


O primeiro é deputado estadual, estava licenciado para atuar na pasta, e precisou se desincompatibilizar do cargo para disputar uma vaga na Câmara dos Deputados na eleição deste ano pelo PDT. Leo Prates já havia marcado data para deixar a SMS e teve a exoneração publicada no Diário Oficial do Município (DOM) desta quarta-feira (30). Para seu lugar, o prefeito Bruno Reis (UB) informou a chegada do então subsecretário da Saúde, Décio Martins, confirmando as especulações que ele assumiria a pasta .

 

Já Fábio Mota, deixa a Secult para integrar a equipe que vai coordenar a campanha de ACM Neto (UB) ao governo da Bahia. A informação foi publicada pelo BN  e confirmada pelo prefeito de Salvador no mês de março. Para a vaga que será deixada por Mota, o nome da ex-vereadora Andréa Mendonça chegou a ser especulado, mas ainda não há confirmação. À época, a nomeação dela passaria por outra decisão: a de que seu nome não fosse colocado pelo PDT, partido presidido na Bahia pelo seu irmão, o deputado federal Félix Mendonça Júnior, como candidata a uma cadeira na Câmara dos Deputados, por conta do prazo de descompatibilização.

 

Ela também teria que abrir mão de qualquer órgão na base governista de Neto, caso ele seja eleito, uma vez que Félix ainda é especulado para compor a majoritária do ex-prefeito.

 

Outra mudança anunciada ao longo da semana foi a saída do vereador licenciado e secretário de Infraestrutura da capital, Luiz Carlos (Republicanos). Em contato com o Bahia Notícias, o titular da Seinfra informou que deixará o cargo porque pretende se candidatar a deputado federal . No entanto, a busca por uma vaga na Câmara dos Deputados, só ocorrerá caso o presidente estadual do partido, Márcio Marinho, seja convidado a compor como vice a chapa do ex-prefeito ACM Neto (UB), ao governo da Bahia. O secretário disse que permanece no partido e que, caso não concorra a federal, retornaria à Câmara de Vereadores da capital com a pretensão de assumir a presidência - algo que não deve se concretizar após a reeleição de Geraldo Jr. "De qualquer sorte eu volto para a Câmara, a gente vai fazer a indicação de um novo secretário do Republicanos para a Seinfra. Normalmente coordeno as campanhas dos deputados Jurailton [Santos], [José de] Arimateia e do próprio [Márcio] Marinho", projetou. 

 

MAIS MUDANÇAS POR VIR?

Com a virada de mesa que culminou na saída do presidente da Câmara de Salvador, Geraldo Júnior (MDB), da base aliada a ACM Neto e Bruno Reis, e migração para o grupo de Rui Costa e Jaques Wagner, a tendência é que um nome indicado pelo MDB na gestão municipal também perca o lugar. É o caso da titularidade da Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop), que tem Marise Chastinet no comando, nome indicado pelo partido comandado por Alex Futuca aqui no estado. Interlocutores do Palácio Thomé de Souza também confirmaram ao BN que outros cargos ocupados pelo MDB serão "caçados" no Executivo.

 

Na tarde desta quarta-feira (30), os rumores que Geraldo Júnior viraria de lado, alçado ao posto de vice na chapa encabeçada por Jerônimo Rodrigues, foram confirmados pelo governador Rui Costa. Em entrevista à Record TV Itapoan, Rui Costa informou: "Nós vamos ter um Geraldo na presidência da República, e um Geraldo aqui na vice-governadoria. Os dois vices serão Geraldo. É Lula e Geraldo e aqui Jerônimo e Geraldo", disse o gestor estadual em referência ao nome de Geraldo Alckmin, que será vice do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na disputa ao Palácio do Planalto .

 

Com a definição, a chapa governista para o pleito contra o ex-prefeito de Salvador, ACM Neto (UB), está formada com Jerônimo candidato ao governo, Geraldo Jr na vice e Otto Alencar (PSD) como candidato ao Senado.


A movimentação ocorre após a Câmara de Salvador eleger o emedebista para o terceiro mandato na Casa, nesta terça-feira (29). A votação foi convocada pelo presidente, após o edil mudar a Lei Orgânica do Município. O ato foi divulgado no Diário do Legislativo soteropolitano. A legislação vigente autorizava que o presidente da Câmara fosse reeleito em legislaturas diferentes. Porém, com a alteração, será possível a recondução na mesma legislatura. A mudança chancela a possibilidade de Geraldo Júnior ser reeleito para o terceiro mandato consecutivo .

 

SECRETARIADO DE RUI

O governador Rui Costa (PT) afirmou que as substituições ocorrerão imediatamente e prometeu concluir a movimentação nas próximas duas semanas. O gestor estadual se esquivou de perguntas sobre indicações partidárias para os cargos em aberto e vai deixar as revelações para o Diário Oficial do Estado (DOE).

 

Entre as secretarias que devem passar por mudanças estão as de Educação (SEC), Desenvolvimento Econômico (SDE), Desenvolvimento Rural (SDR) e Planejamento (Seplan). No caso da SEC, o atual titular é Jerônimo Rodrigues (PT), pré-candidato ao governo da Bahia e que precisará se desincompatibilizar para a disputa. Já a SDE e a Seplan sofreram baixas após o rompimento do Progressistas com o governo, e Nelson Leal (PP) e João Leão (PP) entregaram os cargos. A SDR, que tem Josias Gomes (PT) como titular, também receberá um novo quadro. Josias é deputado federal e vai buscar a reeleição à Câmara dos Deputados 

por Gabriel Lopes


Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem



header ads