Últimas Notícias

Telegram: CEO diz que e-mails do Brasil foram para spam e se desculpa

 

Imagem: Shutterstock/Reprodução


De acordo com Pavel Durov, fundador e CEO do Telegram, os e-mails do Supremo Tribunal Federal (STF) brasileiro foram "perdidos", provavelmente na caixa de spam. Por causa "dessa falha de comunicação", explica ele em comunicado divulgado na noite desta sexta-feira (18), houve a decisão de bloquear a plataforma no Brasil a pedido da Polícia Federal (PF).

"Em nome de nossa equipe, eu peço desculpas ao Supremo Tribunal Federal por nossa negligência. Definitivamente, poderíamos ter feito um trabalho melhor", disse Durov na mensagem compartilhada em seu canal.

A decisão do ministro do Supremo Alexandre de Moraes foi revelada hoje. A partir da publicação, empresas de telecomunicação, internet e de lojas de aplicativos (Apple e Google) teriam um prazo para impedir o funcionamento do Telegram em território nacional. Usuários comuns que tentarem usar o aplicativo mesmo após o bloqueio também poderiam sofrer sanções, com multa estipulada em R$ 100 mil.

"Cumprimos uma decisão judicial anterior no final de fevereiro e respondemos com uma sugestão de enviar futuras solicitações de remoção [de perfis investigados] para um e-mail dedicado", segue Durov. Lamentando, ele argumenta que a resposta do Telegram "deve ter sido perdida, porque o Tribunal usou o antigo endereço de e-mail de uso geral em outras tentativas de entrar em contato conosco".

Dessa forma, segundo o CEO, a empresa perdeu a decisão enviada no início de março "que continha uma solicitação de acompanhamento". Durov também cita que o e-mail em questão já foi encontrado e que o Telegram enviou um novo relatório ao STF.



TecMundo

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

header ads