Últimas Notícias

Para frear inflação, governo zera Imposto de Importação de 11 produtos

Estão na lista produtos da cesta básica e da construção civil. A renúncia fiscal estimada é de R$ 700 milhões.


O Ministério da Economia reduziu a zero a tarifa de importação de produtos alimentícios da cesta básica e da construção civil.

A medida foi aprovada pela Câmara de Comércio Exterior (Camex) nesta quarta-feira (11/5). Ao todo, 11 produtos entraram na lista, como carne de boi, carne de frango, farinha de trigo, bolachas e biscoitos, produtos de padaria, milho e aço.

A diminuição da alíquota do Imposto de Importação é uma tentativa de conter a inflação, segundo o secretário-executivo do Ministério da Economia, Marcelo Guaranys.

“Essas medidas não revertem inflação, mas empresários pensam duas vezes antes de aumentar os preços dos produtos”, declarou.

Veja como ficou a taxa dos produtos:

  • carnes desossadas de boi congeladas: de 10,8% para zero
  • pedaços de frango: de 9% para zero
  • farinha de trigo: de 10,8% para zero
  • trigo: de 9% para zero
  • bolachas e biscoitos: de 16,2% para zero
  • outros produtos de padaria e pastelaria: de 16,2% para zero
  • produtos do aço, vergalhão CA 50: de 10,8% para 4%
  • produtos de aço, vergalhão CA 60: de 10,8% para 4%
  • ácido sulfúrico: de 3,6% para zero
  • mancoseb (fungicida): de 12,6% para 4%
  • milho em grãos: de 7,2% para zero

Segundo o subsecretário de Inteligência e Estatísticas de Comércio Exterior da Secretaria de Comércio Exterior, Herlon Alves Brandão, as reduções valem até 31 de dezembro de 2022 e vão gerar um impacto de R$ 700 milhões em renúncia fiscal.

O Ministério da Economia defende que a alta dos preços está ligada a problemas enfrentados pelas cadeias de produção mundial. Entre os motivos estão as restrições impostas pela pandemia, a guerra na Ucrânia e a valorização do petróleo no mercado internacional.


Metrópoles 


Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
header ads