Últimas Notícias

O projeto de irrigação do Baixio de Irecê vai gerar 180 mil empregos na região”, diz Roma


 


O pré-candidato a governador da Bahia, ex-ministro da Cidadania e deputado federal, João Roma (PL), destacou os benefícios do Projeto de Irrigação do Baixio de Irecê para a região, em entrevista à rádio 101 FM, de Irecê. Na última quarta-feira (1º), em leilão na Bolsa de Valores do Estado de São Paulo (B3), o fundo de investimento BRL T arrematou a concessão das fases de 3 a 9 por R$ 83,19 milhões.

 

"O projeto trará investimentos de RS 1,1 bilhão em até 35 anos e proporcionará a ampliação em 10% da área irrigada do estado, beneficiando mais de 250 mil pessoas na região e gerando pelo menos 180 mil empregos", disse João Roma, que visita Curaçá, neste sábado (4), chegando na cidade do Vale do Rio São Francisco, às 10h. 

 

Para Roma, o projeto de irrigação vai mexer com toda a economia regional. “A gente vai ver o desenvolvimento chegando e oportunidades para muitas pessoas. Falo dos empregos diretos, mas também de todo um aquecimento da economia, com restaurantes, prestação de serviço, comércio, que serão estimulados pelo investimento vultoso", comentou.

 

O perímetro de irrigação Baixio de Irecê é o maior da América Latina, com 105 mil hectares de área total e cerca de 48 mil hectares de área irrigável. Como destacou João Roma, a região tem um dos solos mais férteis do Brasil e a irrigação vai ampliar a produção em todo o Baixio de Irecê.

 

 

*Segurança pública*

 

O pré-candidato a governador do PL ressaltou, ao ser questionado sobre a situação da segurança pública, que é preciso mudar a postura de um governo que vê a violência avançar com o surgimento de um novo cangaço e nada faz. "Enquanto o secretário da Segurança Pública [Ricardo Mandarino] fica fazendo apologia às drogas, temos um estado que se tornou solo fértil para o crime organizado", denunciou João Roma.

 

O deputado federal bolsonarista diz que atualmente o policial sai para a rua sem respaldo para atuar. "O policial sai de casa para defender a sociedade, mas não tem respaldo nenhum do seu comando; ele fica toda hora respondendo processo administrativo, toda hora recebendo gratificações que não agregam ao seu soldo, não tem um plano de carreira, tem 14 anos como soldado e não consegue sequer uma promoção", apontou Roma

 

Ele criticou o governador Rui Costa sobre fala recente sobre o tráfico de drogas. "Precisamos de uma mudança efetiva. Quando o governador abre a boca e fala que o tráfico de drogas emprega muitos jovens, o nome disso não é emprego não, governador. O nome disso é descaminho que vai trazer o sofrimento para muitas famílias pela Bahia. Nós sabemos o drama daqueles que têm já hoje pessoas com dependência química e que estão fazendo tratamento", declarou João Roma.

 

*Trabalho reconhecido*

 

Roma também comentou sobre a sua caminhada na pré-campanha e declarou que, embora não seja ainda tão conhecido por toda a Bahia, o povo baiano conhece o trabalho que ele desempenhou como ministro da Cidadania ou se beneficia dele. 

 

"Muita gente na Bahia ainda não me conhece, o que é natural, mas muita gente já conhece meu trabalho ou se beneficia dele, a exemplo do Auxílio Brasil que ajuda hoje mais de dois milhões de pessoas no Estado da Bahia", disse João Roma à Rádio 101 FM de Irecê.

 

O deputado federal destacou: "o que nos move nessa caminhada não é a sanha por um espaço de poder como tem movido outros personagens nesse processo. O que nos move é uma clareza de propósito de que precisamos de uma mudança de verdade nessa Bahia". 

 

Roma ainda disse que está muito estimulado nessa caminhada de pré-campanha principalmente pelas conversas que tem com os baianos. "São palavras de estímulo, de encorajamento, porque sabem que já chegaram no limite e que a Bahia precisa mudar as práticas políticas".

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

header ads