Últimas Notícias

Em Camaçari, ACM Neto critica postura passiva do governador na perda da Ford: “comigo, não vai ter essa história”



_Candidato a governador lembra desemprego causado pela saída da fábrica e diz que, se for eleito, Bahia se livrará da postura do ‘não é comigo não’_


O candidato ACM Neto (União Brasil) afirmou na segunda-feira (19) que, se for eleito, livrará a Bahia da postura do ‘não é comigo não’, adotada pelo atual governador ao se deparar com os problemas mais básicos do estado. Em vez dela, adotará a política do ‘é comigo sim’, assumindo todas as responsabilidades inerentes ao cargo. Neto participou de evento em Camaçari, que no ano passado perdeu a fábrica da Ford sob um olhar complacente e passivo do governo petista.


“Comigo, a Bahia terá uma mudança total de postura do governador. No passado, ACM lutou por muitos anos até que trouxe a Ford para gerar milhares de empregos em Camaçari. No presente, aqueles que nos governam há 16 anos deixaram a Ford fechar as portas e ir embora do nosso estado deixando o povo desempregado. Ninguém lutou, ninguém resistiu, ninguém brigou para manter a Ford nesta cidade”, discursou.


A prefeitura de Camaçari estima que R$ 20 milhões deixaram de circular mensalmente na economia da cidade, apenas em salários de funcionários diretos da Ford. Também houve um baque na arrecadação do município, de R$ 50 milhões ao ano. O número de postos de trabalho perdidos direta ou indiretamente ultrapassa 20 mil.


ACM Neto destacou que, por conta dessa postura passiva, a Bahia tem hoje a maior taxa de desemprego do Brasil segundo o IBGE, de 15,5%, bem acima da média nacional, que é de 9,3%. A passividade prejudica também em outras frentes, como a educação, na qual o estado tem uma das piores notas do país, e a segurança pública, na qual a Bahia lidera o ranking nacional de homicídios desde 2011.


“Eu não vou ser esse tipo de governador. Se Deus me der a oportunidade de chegar ao governo do estado, comigo não vai ter essa história de me esquivar das responsabilidades inerentes ao cargo. Hoje em dia, quando o governador e o seu grupo são questionados sobre os problemas da Bahia, eles dizem ‘não é comigo não’. Pois quero dizer a vocês: a partir de 1º de janeiro, a postura do governador será ‘é comigo, sim’”, afirmou Neto.


*Educação*


O candidato do União Brasil destacou que a postura passiva e conformista em relação à má qualidade da educação, na qual a Bahia tem uma das piores notas de todo o Brasil, ajuda a explicar as mazelas da segurança pública e do desemprego, já que estão interligadas.


“Estamos nos últimos lugares na qualidade de educação, que é a senha para o futuro, é o caminho para a transformação da nossa sociedade. E está nesta situação graças ao trabalho daquele que hoje é candidato a governador representando o grupo político que governa a Bahia há 16 anos e que afundou a educação do nosso estado. Muitos não sabem, mas a Bahia precisa saber: aquele que foi responsável por colocar a educação da Bahia em último lugar do Brasil, que tirou nota 3,5 de 10, hoje quer ser governador do nosso estado”, discursou.


ACM Neto ainda lembrou do seu histórico à frente da prefeitura, quando governou Salvador com três presidentes de partidos diferentes, nenhum deles da sua legenda, e mesmo assim a cidade conseguiu se recuperar.


“Do lado de lá, eles dizem ‘ah, tem que votar num governador que seja do mesmo partido do candidato a presidente’. Pois eu quero dizer a vocês: não tem não. Vocês podem votar no candidato a governador que vocês quiserem. E uma coisa garanto a vocês que votarem no 44: me comprometo a trabalhar com o próximo Presidente da República. Vou construir as pontes com o Governo Federal a partir de 1º de janeiro”, afirmou.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

header ads