Últimas Notícias

Publicidade Jaguaripe 2023

Veja o número de votos dos parlamentares eleitos para a Câmara dos Deputados em 2018 pela Bahia


Veja o número de votos dos parlamentares eleitos para a Câmara dos Deputados em 2018 pela Bahia

A cada quatro anos, 39 representantes baianos são eleitos para a Câmara dos Deputados, em Brasília. Toda eleição, candidatos, eleitores e imprensa especulam qual seria a quantidade de votos necessária para conquistar uma cadeira no parlamento nacional. Faltando apenas três dias para as eleições de 2022, marcada para o próximo domingo (2), o Bahia Notícias traz, para referência, o número de sufrágios de todos os candidatos escolhidos pelo povo da Bahia em 2018.

 

Em 2018, no último processo eleitoral, o mais votado foi o deputado federal Pastor Sargento Isidório (Avante), com 323.264 votos, muito à frente do segundo lugar, Otto Alencar Filho (PSD), que registrou 185.428 sufrágios nas eleições passadas.

 

Mas o dado mais importante, para referência de quantos votos seriam necessários para alcançar uma vaga na Câmara, é o deputado eleito que obteve menos votação. No caso de 2018, foi o deputado federal Raimundo Costa, à época no PRP, e hoje integrante do Podemos. Ele teve 38.829 sufrágios.

 

Foram eleitos ainda, com menos de 70 mil votos, os atuais deputados federais Uldurico Júnior (hoje no MDB, à época no PPL), com 66.343; Alex Santana (hoje no Republicanos, antes no PDT), com 62.922; Igor Kannário (atualmente no União Brasil, antes no PHS), com 54.858; Pastor Abílio Santana (agora no PL, à época no PHS), com 50.345; e Tito (Avante), com 48.899.

 

Mas há diferenças. Em 2022, são 776 candidaturas para as 39 vagas, o que significa uma concorrência de 19,9 candidatos por vaga na Câmara dos Deputados. Em 2018, eram 503 postulantes, gerando uma média de 12,9 pessoas por cadeira no parlamento.

 

Houve mudança também no número de eleitores, o que também acaba influenciando no processo. O eleitorado na Bahia cresceu, entre 2018 e 2022, de 10.393.170 para 11.291.528 pessoas.

 

Vale lembrar ainda que, diferente das eleições para presidente da República, governador do estado, prefeito do município e senador, a votação para deputado é proporcional, o que envolve um cálculo mais complexo.

 

Nesse sistema, cada partido elege um número de candidatos a deputado proporcional ao número total de votos que recebeu em todos os seus candidatos a deputado, além dos votos na própria legenda. Assim funciona o cálculo do "quociente eleitoral".

 

Exemplo: se a Bahia tiver 7,8 milhões de votos válidos para deputado no próximo domingo, esse valor vai ser dividido pelo número de cadeiras reservadas ao estado na Câmara. No caso, 39. Realizando a divisão, encontra-se o número de 200 mil, sendo esse o quociente eleitoral estadual.

 

Seguindo a lógica, nesse contexto de 7,8 milhões de votos válidos, cada partido teria uma vaga na Câmara a cada 200 mil votos. Um partido que, entre seus candidatos e votos na legenda, obteve 2 milhões de sufrágios, terá então 10 vagas em Brasília.

 

Vale ressaltar ainda a novidade que são as federações partidárias. São três: uma formada por PT, PV e PCdoB; outra integrada por PSDB e Cidadania; e uma terceira que soma PSOL e Rede Sustentabilidade. Elas funcionam, para fins de cálculo do número de cadeiras na Câmara, como um partido só.

 

Confira a seguir a lista de eleitos em 2018, com a sua respectiva quantidade de votos:

 

  1. Pastor Sargento Isidório (AVANTE): 323.264

  2. Otto Alencar Filho (PSD): 185.428

  3. Bacelar (PODE): 149.274

  4. Prof. Dayane Pimentel (PSL): 136.742

  5. Jorge Solla (PT): 135.657

  6. Afonso Florence PT: 130.548

  7. Zé Neto (PT): 129.196

  8. Antonio Brito (PSD): 127.716

  9. Alice Portugal (PCdoB): 126.595

  10. Caetano (PT): 124.647

  11. Waldenor Pereira (PT): 121.278

  12. Valmir Assunção (PT): 118.313

  13. Ronaldo Carletto (PP): 118.097

  14. Josias Gomes (PT): 115.571

  15. Marcelo Nilo (PSB): 115.277

  16. Daniel Almeida (PCdoB): 114.213

  17. Cacá Leão (PP): 106.592

  18. Sérgio Brito (PSD): 105.427

  19. Lídice da Mata (PSB): 104.348

  20. Claudio Cajado (PP): 104.322

  21. Elmar (DEM): 103.823

  22. Adolfo Viana (PSDB): 102.603

  23. Mário Negromonte Jr (PP): 102.512

  24. Pelegrino (PT): 101.476

  25. José Nunes (PSD): 99.535

  26. Márcio Marinho (PRB): 95.204

  27. Félix Mendonça (PDT): 91.913

  28. Arthur Maia (DEM): 88.908

  29. João Bacelar (PR): 84.684

  30. João Roma (PRB): 84.455

  31. Paulo Azi (DEM): 84.090

  32. José Rocha (PR): 84.016

  33. Leur Lomanto Jr (DEM): 82.110

  34. Uldurico Júnior (PPL): 66.343

  35. Alex Santana (PDT): 62.922

  36. Igor Kannario (PHS): 54.858

  37. Pastor Abilio Santana (PHS): 50.345

  38. Tito (AVANTE): 48.899

  39. Raimundo Costa (PRP): 38.829

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem