Últimas Notícias

Feira de saúde leva serviços a mulheres em situação de rua no Aquidabã

Foto: Otávio Santos/Secom

A recém-inaugurada Praça do Aquidabã, no Centro Antigo de Salvador, se tornou cenário para realização de uma ampla feira de saúde voltada para mulheres em situação de rua. A ação ocorreu nesta quinta-feira (20) e integra a campanha Outubro Rosa, tendo como alvo uma das regiões da cidade que concentra diversas pessoas que vivem em vulnerabilidade social.

 

Denominada de Feira de Saúde Mulher da Maloca, a iniciativa foi coordenada pela Secretaria Municipal da Saúde (SMS), através dos Consultórios na Rua Pelourinho e Gamboa e Ponto de Cidadania Centro Histórico. No local, as mulheres em situação de rua tiveram acesso a uma gama de serviços, com atendimentos gratuitos que eram realizados por ordem de chegada. Um consultório móvel foi disponibilizado para quem quisesse fazer rastreio de câncer de colo de útero, consulta ginecológica e preventivo.


Foto: Otávio Santos/Secom

 

Além disso, houve vacinação contra Covid-19, influenza e meningite, teste de detecção de infecções sexualmente transmissíveis (ISTs), profilaxia pré-exposição ao HIV (Prep/PEP), acompanhamento pediátrico, orientações nutricional e de saúde bucal, entre outros atendimentos. Embora a feira fosse voltada especificamente para o público feminino, qualquer homem em situação de rua em busca dos serviços ofertados também tiveram a oportunidade de serem atendidos.

 

Vulnerabilidade – Coordenadora do Consultório na Rua Pelourinho e uma das responsáveis pela feira na Praça do Aquidabã, Ana Carolina Gonçalves afirmou que as mulheres em situação de rua estão ainda mais vulneráveis do que os homens que vivem sob as mesmas condições. “Elas acabam sofrendo maior volume de violências, seja física, sexual ou psicológica. O fato de estar suscetível ao processo de gestação na rua também traz mais fragilidade. Portanto, elas possuem ainda mais dificuldade de acessar as unidades de saúde, até pelo estereótipo”, destacou.

 

A profissional acrescenta que ter espaços habituais de atendimentos para essa população, como os cinco consultórios na rua que existem hoje em Brotas, Itapagipe, Gamboa, Itapuã e Pelourinho, assim como atividades itinerantes a exemplo da feira de saúde, faz com que muitas mulheres se sintam mais à vontade de se cuidar. Somente entre o Pelourinho e Gamboa, duas localidades próximas ao Aquidabã, há cerca de 360 mulheres em situação de rua cadastradas pelos consultórios que atendem ambas as áreas.

 

Ivana Santana, 38 anos, ainda está inserida nessa parcela da população que não possui um teto para morar. Depois de tomar conhecimento da realização da Feira de Saúde Mulher da Maloca, ela fez questão de ser uma das primeiras a chegar ao local. 

 

“Esse trabalho aqui é maravilhoso porque facilita muito a vida de quem mora nas ruas. Nos sentimos acolhidas e lembradas. Estamos no Outubro Rosa e esse momento despertou em mim o interesse e verificar minhas condições de saúde”, celebrou. Ela foi em busca de vacinação, consulta ginecológica e marcação de mamografia.

 

Social – A Feira de Saúde Mulher da Maloca também ofertou ações sociais, como orientações e encaminhamentos para documentação, auxílios eventuais e benefícios, para acolhimento institucional, orientações jurídicas, arte-educação e atividades com o corpo. Aproximadamente 50 colaboradores, entre profissionais das secretarias municipais da Saúde (SMS), Promoção Social, Combate à Pobreza, Esportes e Lazer (Sempre), além de Defensoria Pública do Estado e de instituições educacionais, se reuniram no mutirão.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
PIROPO NEWS