Últimas Notícias

Publicidade Jaguaripe 2023

Entenda o que é otite, uma das maiores queixas das crianças no verão

 


O acúmulo de água dentro do ouvido por conta de banhos de piscina ou de mar pode causar otite externa, problema que causa dor e até febre


Uma das principais queixas de saúde das crianças durantes as férias são as dores de ouvido. Brincar o dia inteiro — principalmente na piscina ou no mar, durante o verão — pode irritar as estruturas do canal auditivo e acumular água no local, causando, além da dor, tonturas e até febre.
“As otites podem ser externas, quando atingem a pele do canal auditivo, e internas, que acontecem quando a inflamação ocorre na porção mais complexa e profunda do ouvido”, esclarece a otorrinolaringologista Manuela Dowsley, da clínica Otorrino DF.

Os banhos de piscina, de mar e a umidade são os principais responsáveis por provocar a infecção externa — o acúmulo de água no canal auditivo provoca maior sensibilidade na pele do ouvido, causando a inflamação.

No entanto, Manuela alerta que o problema pode acontecer fora do contexto de viagem e férias. A manipulação excessiva do ouvido, seja com a mão ou com objetos, pode criar feridas que facilitam infecções por bactérias e fungos.

A melhor forma de prevenir a otite é evitar o acúmulo excessivo de cera no ouvido, já que a substância em excesso pode piorar o quadro. Porém, a limpeza deve ser feita com cuidado.

“O cotonete não é ideal para limpar: ele pode machucar e empurrar mais ainda a sujeira para dentro. O ouvido por si só já possui um mecanismo de limpeza, mas em certos casos pode acontecer o acúmulo de cera. Ao perceber o problema, os pais devem levar a criança em um especialista para fazer a lavagem”, alerta a otorrinolaringologista.

Como tirar água do ouvido

A água no ouvido pode causar otite e incômodos nos pacientes — em bebês, o acúmulo de líquido pode causar dor aguda e até febre. As formas mais seguras de tirar a água do canal auditivo, segundo a médica, são:

  • Dar pulinhos. “Funciona para algumas pessoas. Entra a água, elas saem da piscina e inclinam a cabeça com o lado obstruído para baixo e pulam”, explica;
  • Secador de cabelo. “No modo frio, lógico, o ar pode ajudar a remover o líquido de dentro. No quente pode acontecer de queimar a orelha da criança”, aconselha;
  • Duas gotinhas de álcool 70º. “Precisa de muito cuidado. Mais do que duas gotas podem prejudicar o funcionamento do aparelho auditivo”, alerta a especialista.

Sobre o hábito de colocar água quente para expulsar o líquido preso no ouvido, a médica diz que é mito. “Piora, e muito, a situação. A água pode literalmente queimar e causar desequilíbrio e tontura”, diz Manuela.

Caso nenhum dos métodos funcione, o melhor é levar a criança ao otorrinolaringologista para fazer a lavagem do ouvido.

Prevenção e risco


Antes de viajar com crianças, Manuela sugere que os pais procurem um especialista para saber quais medidas tomar para evitar as otites. Alguns médicos podem indicar tampões, que podem ser comprados em lojas de artigos esportivos ou ser feitos sob medida.

Sem cuidado, a otite externa pode evoluir para uma otite externa maligna, que causa inchaço, dor e secreção, mas dificilmente causa perda de audição. “Para perder a audição seria uma otite interna, que é causada por outros fatores mais graves”, ressalta a médica.


por João Vitor Reis ( Metrópole)

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem