quinta-feira, 31 de outubro de 2019

Márcio Marinho cobra medidas e dados concretos de órgãos ambientais sobre desastre no litoral nordestino


“O desastre que atinge o litoral nordestino, além de ambiental é também econômico, pois os hotéis estão vazios; os restaurantes se veem prejudicados pois as pessoas estão com medo de consumir frutos do mar; pescadores e marisqueiras têm sido penalizados”. A afirmação é do deputado federal Márcio Marinho, Republicanos/Ba, que cobrou medidas e dados concretos, durante as primeiras reuniões da Comissão Externa sobre Derramamento de Óleo no Nordeste, nos dias 29 e 30/10, na Câmara Federal.
Marinho lamentou os prejuízos causados com o desastre ambiental e frisou que são necessárias ações emergenciais e eficazes na descoberta da origem do vazamento, causa e impacto na saúde das pessoas. De acordo com ele, ainda há uma grande preocupação com os que vivem da pesca e da alta estação para geração de renda, que são as mais prejudicadas.
“O seguro defeso não é suficiente para que essas pessoas administrem as suas despesas e possam tocar as suas vidas normalmente. O tempo está passando e o prejuízo só aumenta. Isso está ficando cada vez mais preocupante”, ressaltou.
Já na segunda reunião, que ocorreu nessa quarta-feira (30), o parlamentar baiano subscreveu os requerimentos de audiência pública e elaborou um requerimento específico para visita às praias atingidas no estado da Bahia, em especial as últimas atingidas no litoral Sul.
“Entendemos a dor e o sofrimento das pessoas que passam por essa situação e me coloco à disposição dessa comissão externa para juntos continuarmos trabalhando na busca da solução e das respostas que a sociedade precisa”, destacou.


Informe Baiano

Nenhum comentário:

Postar um comentário