segunda-feira, 15 de junho de 2020

'Estamos chegando no limite', diz secretário de Saúde sobre ocupação de leitos

['Estamos chegando no limite', diz secretário de Saúde sobre ocupação de leitos]

Segundo Leo Prates, economia já poderia estar em reativação se parte da população compreendesse a gravidade do coronavírus para a saúde pública



O secretário municipal de Saúde, Léo Prates, criticou a falta de conscientização de parte da população de Salvador durante a pandemia de coronavírus na capital baiana. Segundo o gestor, a capital baiana poderia estar com uma taxa de 1,5 ou 2% de contaminação. No entanto, o número está alto porque, de acordo com secretário, as pessoas só se conscientizam "quando são entubadas e entendem a gravidade do vírus".
"Vejo muitas pessoas falando sobre retomada e reativar a economia. Isso já poderia ter sido feito se parte da população tivesse consciência de que o isolamento pode contribuir com a rápida retomada. Estamos em isolamento e ainda temos taxa de crescimento está além do esperado nesse momento", declarou Prates, em entrevista a José Eduardo hoje (15), na Rádio Metrópole.
Ainda de acordo com o secretário, novos leitos podem desafogar a taxa de ocupação de leitos na cidade. Atualmente, os dados variam entre 75% e 84% quando a meta é 70%. Salvador dispõe de 1.135 leitos reservados para coronavírus, entre clínicos, com pacientes menos graves, e de UTI, com pessoas em necessidade de ventilação.
"A gente pode e tem tempo de reagir. Vamos abrir novos leitos, mas a capacidade está chegando no limite. Precisamos diminuir a demanda. Estamos conseguindo salvar vidas porque estamos conseguindo ampliar a oferta", declarou Léo Prates. 
m1

Nenhum comentário:

Postar um comentário