quarta-feira, 2 de setembro de 2020

Vilas-Boas diz que obrigar população a se vacinar contra Covid-19 'não faz sentido'

Vilas-Boas diz que obrigar população a se vacinar contra Covid-19 'não faz sentido'
Foto: Secom / Salvador
Embora uma lei sancionada em fevereiro permita a vacinação compulsória como forma de combater a pandemia, o secretário de Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, não acredita que as pessoas serão obrigadas a se vacinar quando um imunizante contra a Covid-19 estiver disponível. O titular da Sesab ressalta que não haverá vacina para toda a população inicialmente, portanto, os grupos de risco deverão ser priorizados.

"Eu acho que obrigar as pessoas a se vacinar não faz sentido", ressalta Vilas-Boas. A declaração do secretário foi feita à imprensa durante a entrega da reforma e modernização da Unidade de Emergência de Pirajá, na manhã desta quarta-feira (2). "Vacinar toda a população é impossível. Então, vai ser feita a vacinação, como é de gripe. Vacina quem é de risco, as pessoas com mais de 60 anos, portadores de comorbidades, doenças pulmonares, renais, gestantes", cita.

O assunto veio à tona depois que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) declarou que "ninguém pode obrigar ninguém a tomar vacina". Ao reproduzir essa fala, a Secretaria de Comunicação da Presidência disse que "o governo do Brasil preza pela liberdade dos brasileiros". No entanto, a lei que permite a vacinação obrigatória foi sancionada pelo próprio presidente.

No caso da Covid-19, assim como o de outras doenças, os critérios específicos serão definidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Com isso, a Bahia deverá seguir a estratégia estabelecida pelo governo federal. De acordo com Vilas-Boas, o que o governo do estado pode fazer é fornecer mais vacinas e ampliar o acesso da população baiana ao imunizante.


BN

Nenhum comentário:

Postar um comentário