OLIMPÍADAS


segunda-feira, 15 de fevereiro de 2021

SAJ: Após matéria do PIRÔPO NEWS, sobre preços abusivos nos aluguéis, alguns proprietários baixaram seus preços e alguns atacaram o site


A maior classe trabalhadora de Santo Antônio de Jesus são os comerciários, trabalham muito e ganham em sua grande maioria o salário mínimo, alguns conseguem um pouco mais, através de comissões, mesmo assim muito pouco parra os valores exorbitantes cobrados pelos aluguéis no município.
Após matéria veiculada no PIRÔPO NEWS, monstrando a realidade proprietário relatou que baixou o valor cobrado de 900 para 500 reais e disse : " Tenho a consciência que o momento é difícil e não vou explorar meus inquilinos com essa especulação absurda, em nossa cidade há muitos desempregados, estaleiro de Paraguaçu não existe mais e o comércio paga muito pouco," finalizou o proprietário em contato com o PIRÔPO NEWS.
Por outro lado alguns empresários entraram em contato com o PIRÔPO NEWS, para tecer críticas a matéria, tentando intimidar.





REVEJA MATÉRIA :

SAJ: Com diversas casas vazias com placa de "aluga-se ", mostra crise vivida na Capital do Recôncavo





Em Santo Antônio de Jesus, nossa equipe contabilizou em apenas 01 rua , mais de 06 casas vazias com placa para aluguel.
Um retrato do retrocesso economico no país ? ou resultado de uma péssima especulação imobiliária ?
É notório o número de imóveis disponíveis no município, algo muito difícil de encontrar por volta de 2009 até 2011 período em que a cidade estava em alta procura por investidores de todos os níveis. Em Salvador em um centro comercial no bairro de Itapuã, nossa equipe encontrou pontos sendo alugados de 300 até 600 reais mensais. Em Santo Antônio de Jesus um minúsculo ponto na Rua dos Correios chega a custar 3 mil reais ao mês. Um grande absurdo , devido a SAJ ter um algo índice de desemprego e violência, sem contar que a cidade não dispõe de lazer como rio, praias, variedades de cinema , tendo pouca àrea de lazer ofertada aos munícipes.
Os aluguéis comerciais e residenciais no município continuam com valores surreais, já que a média salarial paga aos comerciários maior categoria trabalhista da cidade, ganha em média o salário mínimo e não podem pagar aluguéis de casas simples de 700 à 1.000 reais .
Conversamos com um trabalhador que preferiu não se identificar que disse: " Me sinto excluído, meu patrão mora em condomínio fechado de alto padrão e as casas simples que ele aluga, o salário que ele mesmo me paga é impossível que eu possa pagar". Finalizou o trabalhador com lágrimas nos olhos.
Em cidades vizinhas nossa equipe encontrou casas com 02 quartos , sala, banheiro, cozinha e àrea de serviço por 200 reais mensais, com garagem 350 mensais. Bem diferente dos valores cobrados em SAJ.
O resultado de tanta exploração nos preços de aluguéis, tem resultado em produtos cada vez mais caros, pois as empresas precisam manter os seus pontos e casas vazias já que trabalhadores não conseguem pagar os valores surreais cobrados em todo município como num grande e suposto esquema de " quartel".
Fotos e texto: PIRÔPO NEWS























Nenhum comentário:

Postar um comentário