OLIMPÍADAS


sábado, 10 de julho de 2021

HQ permite que crianças 'levem filme para casa' e discutam história e cultura afro-brasileira


HQ permite que crianças 'levem filme para casa' e discutam história e cultura afro-brasileira

Uma criança encantada ao assistir o curta “A Vida é Pra Valer” em uma escola estadual do recôncavo baiano. Essa foi a inspiração do cineasta Marvin Pereira, com auxílio de Giselli Oliveira, para criar uma história em quadrinho, para que essas crianças pudessem trabalhar mais o lado lúdico e tivessem um pouco dessa obra na palma das mãos. Ao Bahia Notícias, Marvin contou detalhes sobre a criação do projeto “As Aventuras de Lurdinha”.

 

Natural de Cachoeira (BA), ele é graduado em Cinema e Audiovisual pela Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), mas desde muito cedo já era familiarizado com o universo da produção cinematográfica, direção e criação de roteiro. “Em 2012 eu estava no terceiro ano do ensino médio e fiz um teste vocacional, em que o resultado mostrou que eu teria habilidades para fazer cinema, publicidade e propaganda ou rádio/TV. Mas a verdade é que desde 2010 eu já produzia esses materiais audiovisuais na escola: trabalhos gravados, videoclipes e tudo que os professores pediam. Eu era sempre responsável pela função de gravar, editar, montar roteiros, sendo que nem sabia direito essas nomenclaturas e divisões, apenas fazia tudo e gostava”.

 

 

Em uma das sessões independentes do filme produzido pelo jovem, que aconteciam nas escolas de Cachoeira em 2018, o cineasta foi indagado por uma criança sobre quando voltaria à escola com outro filme ou porque não transformava o “A Vida É Pra Valer” em uma revista em quadrinho. Foi nesse momento que surgiu o primeiro sopro do projeto.

 

“Quando eu estava desmontando os equipamentos chegou uma criança perguntando quando eu voltaria para exibir novos filmes, e aí expliquei que depende, porque filmes demoram para fazer, então poderia demorar um pouco para levar outro de minha autoria para a escola. E aí ele me perguntou se não teria como fazer uma revistinha que desse para levar o filme pra casa, para que pudesse contar a história para os amigos da rua e também pintar. Depois disso fiquei com esse questionamento na cabeça, a gente conseguiu trabalhar com todas as idades e as crianças se encantaram muito com os personagens que tinham esse lado lúdico. Foi quando a gente teve esse estalo de fazer um investimento, e transformar esse universo em algo que eles pudessem levar para casa, trabalhar nas escolas e contar aos amigos essa história de outra perspectiva”, afirma.

 

A lei 10.639 estabelece a obrigatoriedade do ensino de "história e cultura afro-brasileira" dentro das disciplinas que já fazem parte das grades curriculares dos ensinos fundamental e médio, mas ainda existe uma dificuldade na prática, principalmente a de levar para dentro das escolas materiais desenvolvidos especificamente para esse propósito. O projeto leva os HQs a 27 cidades baianas, dentre elas: Salvador, Valença, Cachoeira, Cruz das Almas e Feira de Santana. Distribuído em escolas, centros comunitários e bibliotecas públicas, o produto tem o objetivo de contribuir com a boa execução da lei, que acolhe principalmente crianças negras.

 

 

Atualmente o projeto está na fase final, terminando as distribuições em algumas cidades. Escolas que receberam as revistas estão trabalhando os HQs como um material pedagógico para ser aplicado no segundo semestre de 2021, o que motivou os criadores em investirem numa segunda edição, e pensar junto a Giovanna Muzel, ilustradora e animadora, em lançar a versão animada da “As Aventuras de Lurdinha”.

 

"Já estamos esboçando os personagens, começando a criar pequenas animações, para que se tudo der certo, em 2022, a gente já chegue com uma segunda edição da revista e a animação da história”, conclui Marvin sobre o futuro do projeto.

 

O curta metragem “A Vida é Pra Valer”, dirigido por Marvin, que serviu de inspiração para criação da história em quadrinho, foi baseado na música “Marvin” do grupo Titãs, e conta a história de Cristóvão, adolescente que precisa assumir as responsabilidades dos seus pais e arcar com as dívidas deixadas por seu pai Antônio ao carrasco Seu Adolfo.

 

 

 

A versão digital da revista está disponível no site www.asaventurasdelurdinha.com, junto com uma outra para colorir, e diversas informações sobre o projeto e todos os colaboradores.

por Matheus Lens

Nenhum comentário:

Postar um comentário