OLIMPÍADAS


quinta-feira, 2 de setembro de 2021

'Mamãe antivacina' é denunciada nos EUA por vender carteiras falsas de vacinação


'Mamãe antivacina' é denunciada nos EUA por vender carteiras falsas de vacinação
Foto: Cortesia/Justiça dos EUA


Uma mãe influencer digital integrante do movimento anti-vacina dos Estados Unidos foi denunciada pela promotoria do distrito de Manhattan, nesta terça-feira (31), pela venda de comprovantes falsos de vacinação contra a Covid-19.

 

De acordo com o G1, Jasmine Clifford, de Nova Jersey, era conhecida como AntiVaxMomma (Mamãe antivacina, em inglês) e teria vendido cerca de 250 carteirinhas falsas de vacinação. Cada um dos documentos falsificados custava US$ 200, que equivale a aproximadamente R$ 1 mil.

 

As investigações apontaram que a mulher contava com a ajuda de uma outra pessoa.

 

A reportagem ressalta que Jasmine Clifford chegou a oferecer, por uma taxa extra de US$ 250 (R$ 1.300), colocar o nome do comprador na base de dados oficial de vacinados do estado americano.

 

As carteiras falsificadas permitiram o acesso de pessoas não vacinadas a eventos de acesso controlado, a exemplo de espetáculos musicais e jogos de beisebol.

 

Ainda de acordo com a matéria, a influencer publicava conteúdo negacionista em uma conta no Instagram. O perfil foi derrubado após a denúncia, traz o G1. O Facebook, que controla a rede, disse que vai revisar outras contas que possam estar fazendo a mesma coisa.

 

Pelo menos 13 pessoas, que teriam comprado a carteirinha falsa, também foram denunciadas pelos investigadores americanos. Ao menos um deles teria pago para entrar na base de dados do governo.

 

A vacinação contra a Covid-19 nos EUA é gratuita e universal. Em Nova York, quem se vacinar recebe também um incentivo de US$ 100 (R$ 500) da prefeitura.





G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário