OLIMPÍADAS


segunda-feira, 15 de novembro de 2021

Cúpula da Coelba recorreu a Otto e a líder do governo para tentar barrar CPI na Alba

Cúpula da Coelba recorreu a Otto e a líder do governo para tentar barrar CPI na Alba
Foto: Reprodução/Facebook

 

Na tentativa de barrar a instalação da CPI da Coelba, a cúpula da presidência da Coelba tem recorrido a nomes com influência no governo Rui Costa, dentre os quais o senador Otto Alencar (PSD) e o deputado Rosemberg Pinto (PT), líder da maioria na Assembleia Legislativa. 

Assim como o líder da oposição, Sandro Régis (DEM), Rosemberg não assinou o requerimento que propõe a CPI  —o documento obteve o apoio de 39 signatários.

Segundo o Metro1 apurou, apesar de se manifestar a favor da comissão, o petista articulou uma reunião que seria realizada entre um grupo de parlamentares e dirigentes da concessionária. O encontro, que ocorreria na última quarta-feira, acabou sendo cancelado após o deputado Tum (PSC) tornar público que a conversa seria "a portas fechadas". A companhia, por sua vez, nega exercer pressão para esvaziar a CPI. 

Autor do pedido da investigação parlamentar para apurar possíveis omissões da empresa, Tum vem sofrendo forte pressão para que decida recuar, segundo interlocutores. Apesar das investidas, o deputado pretende levar o caso adiante obedecendo ao rito legal do processo, sob suporte jurídico da Procuradoria-Geral do Legislativo. Em uma última hipotese, uma vez que quer evitar a judicialização, ele não decartaria entrar com um mandado de segurança.

De acordo com fontes próximas, Tum vê no argumento de que o documento pode ser "inconstitucional" uma espécie de recado para acostumar a opinião pública diante de um eventual parecer contrário à CPI. A expectativa é que a procuradoria se manifeste sobre o pedido nesta semana.






Metro1 

Nenhum comentário:

Postar um comentário