Últimas Notícias

Bolsonaro vai à Rússia na mais arriscada viagem de sua Presidência

 

Bolsonaro vai à Rússia na mais arriscada viagem de sua Presidência
Foto: Alan Santos/PR


O presidente Jair Bolsonaro (PL) inicia nesta terça-feira (15) a viagem mais polêmica e arriscada de seu mandato até aqui, com uma curta passagem pelo centro da maior crise de segurança da Europa em décadas, a Moscou de Vladimir Putin.

Em meio ao que o Kremlin chama de histeria ocidental, os EUA dizem que uma invasão russa da Ucrânia é iminente e pode acontecer nesta semana. O próprio Bolsonaro e outras autoridades têm tentado diminuir a percepção óbvia da impropriedade do "timing" da visita, proposta por Putin no final do ano.
Evidentemente, não haveria como o russo ou o brasileiro saberem que esta seria uma semana tão decisiva na história recente da Europa, mas a sequência de recados dos EUA contra a viagem sugerem a fatura a ser cobrada.

A presença do brasileiro em meio à crise, sem uma visita casada a Kiev, tende a ser lida como um apoio tácito às exigências russas de evitar a entrada da Ucrânia na Otan e para resolver a questão das áreas separatistas pró-Kremlin no leste do país. Depois do encontro com Putin, Bolsonaro visita a Duma (Câmara baixa do Parlamento) e um fórum de empresários brasileiros e russos.
Bolsonaro chegará por volta das 16h a Moscou, e deverá seguir direto para o hotel. Ele e a comitiva entrarão na bolha anti-Covid do Kremlin.

Todos na comitiva serão testados de três a cinco vezes ao longo da estadia. Jornalistas com acesso ao interior do Kremlin precisam produzir três resultados negativos nos dias que antecedem o encontro de Putin com Bolsonaro, na quarta (16).

O evento ocorrerá depois de o brasileiro depositar uma coroa de flores no Túmulo do Soldado Desconhecido, no Jardim de Alexandre, ao lado do Kremlin. Em 2017, na mais recente visita do tipo, Michel Temer ganhou um "Fora Temer" gritado à distância por turistas.

De todo modo, o discurso é único: o Brasil segue as resoluções das Nações Unidas, e a que fala sobre a situação no leste da Ucrânia pede uma saída negociada.



Bahia Notícias

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

header ads