Últimas Notícias

Deputados baianos do PT insistem na candidatura de Wagner ao governo


Deputados baianos do PT insistem na candidatura de Wagner ao governo

O senador petista e ex-governador Jaques Wagner, que até dias atrás estava garantido na pré-candidatura ao governo da Bahia, vive uma montanha russa de incertezas quanto ao pleito de outubro. Um novo capítulo se abriu nesta sexta-feira (25), quando o deputado Jorge Solla, vice-líder da oposição, declarou à imprensa que a sigla manterá Wagner na corrida ao governo, enquanto Otto seguirá a corrida pela reeleição no Senado Federal.

 

Além de Solla, outros nomes do PT baiano também manifestaram apoio à manutenção de Wagner na corrida pelo Palácio de Ondina. É o caso do deputado federal Valmir Assunção, que aposta no ex-governador baiano para "continuar o projeto de sociedade" dos petistas iniciado em 2006, com a derrota do carlismo nas urnas naquela ocasião.

 

Em relação a Otto Alencar, os petistas o vêem como um dos mais atuantes e bem vistos senadores da legislatura atual. "O senador Otto Alencar merece ser candidato à reeleição pelo excelente trabalho que fez naquela Casa”, declarou o deputado estadual Paulo Rangel (PT).

 

Por fim, à imprensa, o presidente do PT na Bahia Éden Valadares declarou por meio de nota que as especulações da imprensa são "naturais". "Eu, enquanto presidente, mas também Wagner e Rui [Costa, governador da Bahia atualmente] que são nossas maiores lideranças, temos feito o exercício de ouvir bastante, projetar cenários e volta e meia isso vira alvo de especulação. É natural. Mas o PT é um partido grande, plural, que prima muito pelos processos coletivos e respeito às instâncias. Qualquer definição ou atualização da nossa tática eleitoral será discutida e aprovada nos fóruns adequados”, concluiu.

 

Enquanto isso, segue o imbróglio resultado da decisão de Rui de ser pré-candidato ao Senado, mesmo que para isso, o partido tenha que se readaptar para um cenário completamente diferente do que projetado com Wagner na cabeça da chapa.


por Felipe Dourado, de Brasília

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
header ads