Últimas Notícias

ACM Neto defende apoio do governo do estado para ampliar geração de empregos em comércio e serviços no interior




_Em encontro com representantes do setor produtivo, candidato diz que gestão estadual não possui planejamento claro para a área_


O candidato a governador ACM Neto (União Brasil) afirmou nesta segunda-feira (8) que traz no seu plano de governo, que será apresentado ao público ao longo da campanha, um projeto para fomentar a estrutura de cidades baianas que são polos regionais no setor de comércio e de serviços, com a intenção de ampliar a capacidade delas na geração de empregos no interior do estado. Ele participou do Encontro entre Setores Produtivos e Candidatos ao Governo do Estado, que ocorreu no Centro de Convenções de Salvador.


“Nós sabemos que a Bahia tem no interior cidades médias e grandes que são verdadeiros polos regionais ou microrregionais. Cidades cuja economia está muito focada e fortemente vinculada à força do setor de comércio e de serviços. O governo do estado tem um papel central nisso. Precisa chegar junto dessas cidades para discutir desenvolvimento urbano, expansão da estrutura urbana. Para discutir um plano de mobilidade, discutir de que forma elas podem se expandir como geradores de empregos a partir da expansão do comércio e dos serviços”, afirmou no evento.


O evento foi realizado pela Fieb (Federação das Indústrias do Estado da Bahia), Faeb (Federação da Agricultura e Pecuária do Estado da Bahia), Fecomércio (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado da Bahia) e Fetrabase (Federação das Empresas de Transportes dos Estados da Bahia e de Sergipe). ACM Neto foi sabatinado por representantes dessas entidades sobre as suas propostas para a industrialização, para a agropecuária, para o setor terciário da economia e para a logística da Bahia.


Segundo ele, o poder estadual não possui mais um planejamento claro para o setor, que é o principal gerador de empregos nos núcleos urbanos. “O governo do estado atual acabou dando sumiço a qualquer tipo de política pública voltada para a expansão do comércio e dos serviços. O caminho para reverter isso é implementar políticas efetivas. É ter plano, projeto e ação. Discutindo com os atores e as forças produtivas locais, nós vamos desenhar um plano estratégico de desenvolvimento econômico respeitando o perfil de cada região com metas bem claras, iniciativas bem definidas e marcos de entrega totalmente estabelecidos. Nós não vamos trabalhar no improviso. Nós vamos trabalhar com planejamento”, completou.


Neto falou ainda da necessidade de atender aos micro e pequenos empresários, que são essenciais para o comércio nos menores municípios. “Temos que oferecê-los assistência técnica e gerencial, oferecer capacitação para o empreendedorismo, com oferta de crédito, com um fundo de aval que possa dar garantia para a tomada de recursos. E, é claro, também com mais serviços online, porque nós não podemos estar desapegados deste novo mundo do e-commerce, onde se pode vender globalmente”, afirmou.


“Queremos qualificar o micro e pequeno empresário para torná-lo fornecedor de médias e grandes empresas em cadeia, vamos dar preferência às compras públicas e também temos no nosso plano de governo a ideia de fazer condomínios industriais agrícolas e de serviços que facilitem a operação com custo mais baixo e sinergia entre essas pessoas”, completou.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

header ads