Últimas Notícias

Karina Bacchi detona reação de Ewbank ao defender filhos de racismo: 'Me choca'


Karina Bacchi detona reação de Ewbank ao defender filhos de racismo: 'Me choca'

Karina Bacchi está sendo bastante criticada nas redes sociais por repudiar a reação que Giovanna Ewbank teve ao defender os filhos de ataques racistas em Portugal . Para a ex-modelo, a atitude da atriz não deveria ser aplaudida.

"Os filhos sofreram preconceito e tal, e ela, para defender os filhos, xingou muito aquela pessoa, cuspiu, bateu. E todo mundo a favor daquela pessoa [Giovanna]", criticou ela, sem citar o nome da mulher de Bruno Gagliasso, durante uma entrevista ao podcast Positivamente, no Youtube. 

Mãe de Enrico, uma criança de 5 anos, Karina afirma que é possível reagir sem precisar agredir: "Eu concordo que a gente tem que defender os nossos filhos, mas não acredito que a defesa esteja em cuspir, xingar, bater, agredir. E o povo achando que a pessoa fez pouco".

"A gente tem que defender nossos filhos, mas que exemplo a gente está dando nas nossas reações? E o mundo está aplaudindo tudo isso, achando o máximo. Isso me choca. E eu converso com outras pessoas, vejo que também ficaram chocadas e penso que tudo bem, não estou sozinha", disse a loira. 

Por fim, ela ainda ironiza: "Daqui a pouco eu olho de lado e levo uma cuspida, porque acharam que olhei com o olhar meio torto. Por quê? Porque está todo mundo achando que cuspir na cara do outro é normal".

Apesar da repercussão, Giovanna evitou dar muita atenção à polêmica e se limitou comentar o assunto em um post da jornalista Maíra Azevedo. 

"Gente, quem não entendeu que a Karina queria era isso: polêmica? Ela quer mesmo se ajustar ao discurso conservador e se fortalecer com esse público! Repostar ela só faz ela crescer e é exatamente o que ela espera e deseja", escreveu Tia Má, como é conhecida. 

"É método! E quase respondi porque revolta quando se metem em como defendo meus filhos. Mas o fato de incomodar mais eu ter revidado agressão racista mostra como se ignora a violência que meus filhos e os angolanos sofreram. Diz muito mais sobre ela e quem concorda com ela do que sobre mim", comentou Gio. 

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

header ads