Últimas Notícias

49% dizem dar muita importância à religião para decidir o voto, indica Datafolha

49% dizem dar muita importância à religião para decidir o voto, indica Datafolha

Faltando duas semanas para o segundo turno da eleição presidencial, 49% dos eleitores dizem dar muita importância para a religião ou fé do candidato na hora de definir o voto, de acordo com o Datafolha.
 

Pesquisa do instituto feita entre a quinta (13) e a sexta-feira (14) mostra também que esse fator pesa mais entre eleitores do presidente Jair Bolsonaro (PL) do que entre os do ex-presidente Lula (PT).
 

A margem de erro do levantamento é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.
 

O Datafolha pediu aos entrevistados que apontassem, em uma escala de 1 a 5, a relevância da religiosidade na decisão do voto no segundo turno da eleição presidencial.
 

Na média, as respostas ficaram no índice 3,6. Responderam indicando o nível mais baixo, "nada importante", 21% dos eleitores. Outros 5% não souberam responder.
 

Entre eleitores de Bolsonaro, a média das respostas foi 4,2. No grupo dos eleitores de Lula, o índice foi 3,3.
 

A religiosidade novamente tem sido um dos principais assuntos desta eleição, trazida principalmente pelo atual presidente, que tem o apoio de grandes denominações evangélicas. Os evangélicos somam 27% da amostra de eleitores.
 

Na última quarta-feira (12), Lula acusou o rival de tentar "tirar proveito eleitoral da religião" e de usar "o nome de Deus em vão".
 

O petista, que foi o mais votado no primeiro turno e lidera em intenções de voto, tem rebatido o adversário afirmando também que garantiu a liberdade religiosa em lei em seu governo (2003-10) e que "cada um pode professar a religião que quiser".
 

Nos recortes da pesquisa, é possível identificar tendência de mais influência da religião entre eleitores mais velhos e menos escolarizados.
 

Entre os jovens de 16 a 24 anos, a importância atribuída a esse fator, na média da escala, é de 3,3. O índice sobe para 3,9 entre os entrevistados com 60 anos ou mais.
 

No Sudeste do país, a média é de 3,5, enquanto no Norte sobe para 3,9.
 

Na pesquisa, o Datafolha também perguntou sobre a influência na definição do voto de eventual apoio de um líder religioso a um dos candidatos.
 

Responderam que isso influencia muito 22% dos entrevistados, ante 64% que disseram que isso não afeta a decisão.
 

A pesquisa foi contratada pela Folha e pela TV Globo e está registrada na Justiça Eleitoral sob o protocolo BR-01682/2022.
 

O Datafolha ouviu 2.898 pessoas em 180 municípios de todo o país.



por Folhapress

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
PIROPO NEWS