Últimas Notícias

Bolsonaro é denunciado na ONU por supostas ameaças a clima e Direitos Humanos

O documento aponta dados de desmatamento na Amazônia e no Cerrado e de violência contra povos indígenas para sustentar que a atual gestão do País representa risco "às gerações futuras" de todo o mundo.


(Notícias ao minuto) O governo do presidente Jair Bolsonaro (PL) é alvo de nova denúncia encaminhada a relatores de Direitos Humanos e Mudanças Climáticas da Organização das Nações Unidas (ONU). O documento aponta dados de desmatamento na Amazônia e no Cerrado e de violência contra povos indígenas para sustentar que a atual gestão do País representa risco "às gerações futuras" de todo o mundo.

Formulada por cinco ONGs brasileiras, a denúncia argumenta que declarações dadas pelo chefe do Executivo alimentam a percepção de impunidade para ilícitos ambientais no País. "Autoridades políticas de alto escalão, incluindo o presidente e o ministro do Meio Ambiente, deram sinais que podem ser interpretados como encorajamento de práticas ilegais, como desmatamento, gerando uma abrangente sensação de impunidade", diz o texto, assinado pela Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (APIB), a ONG Conectas, o Instituto Socioambiental (ISA), o Observatório do Clima e o WWF-Brasil.

Os autores da denúncia dizem ter "catalogado pontos de grande preocupação nas leis e práticas ambientais do Brasil". O documento cita aumento das emissões de gases do efeito estufa, decorrentes do desmatamento da Amazônia; casos de violência contra comunidades indígenas, sobretudo por parte de "invasores" e grileiros; e falhas no reconhecimento de demarcações de terras indígenas, entre outros.

A destruição da florestas amazônica e a violência contra os povos indígenas e outras comunidades tradicionais, além de serem profundamente problemáticas por si só, também ameaçam o clima, a estabilidade hidroclimática da América do Sul e do Brasil, e a vida, saúde e alimentação segurança do povo brasileiro e de outros lugares do mundo", diz o documento.


Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

header ads