Últimas Notícias

Saúde convoca pais para vacinação de crianças contra pólio em Salvador


Foto: Bruno Concha/Secom


Com objetivo de ampliar a cobertura vacinal das doses que compõem o calendário básico infanto-juvenil em Salvador, a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) de Salvador convoca os pais e responsáveis a levar a crianças de 2 meses a menores de 5 anos para vacinar contra a pólio. As doses continuam sendo disponibilizadas nas unidades de saúde de Salvador de segunda a sexta-feira, exceto feriados, das 8h às 17h.

O titular da SMS, Decio Martins ressalta que a capital baiana está livre da doença há mais de 30 anos e é importante proteger o público-alvo para evitar o vírus. “A imunização é a única forma de evitar a doença. A campanha este ano teve uma baixa cobertura, seguindo o cenário nacional, com pouco mais de 150 mil crianças imunizadas. Portanto, é fundamental que os pais mantenham a caderneta de vacinação de rotina das crianças atualizada”.

No 5º Centro de Saúde Clementino Fraga, nos Barris, a procura dos pais pela vacina contra a poliomielite tem sido baixa. De acordo com a coordenadora da unidade, Jamile Oliveira, é essencial que os pais compareçam às unidades de saúde, para atualizar o calendário vacinal dos pequenos.

“O que a gente percebe é que há uma baixa adesão às campanhas de vacinação. A poliomielite é uma doença evitável, principalmente porque temos a vacina. Fazemos a convocação dos pais para que tragam seus filhos para vacinar, pois estamos vendo doenças que foram erradicadas, como pólio e sarampo, apresentando novos casos após 20 anos. É importante que os pais assumam essa responsabilidade, comparecendo não apenas durante a campanha, mas também para completar a carteira vacinal”, detalhou.

Mãe da pequena Luiza, de quatro anos, Lilian Ramos compareceu ao 5º Centro de Saúde para imunizar a pequena contra a pólio, atualizando assim o calendário vacinal da criança. “Com certeza é importante vacinar, não apenas minha filha, mas todas as crianças. É uma doença que já foi erradicada e agora está com risco de retornar. As vacinas estão aí para nos proteger e não devem ser questionadas”, afirmou.

A vendedora Rosalia Moreira levou a filha, Flávia, de dois anos, para tomar a vacina contra pólio. “O cartão dela está completo e só faltava essa dose pra complementar. Dinheiro nenhum compra saúde, e a da minha filha é muito importante”.

Doença – A poliomielite, também conhecida como paralisia infantil, é uma doença contagiosa aguda causada por um vírus que vive no intestino, o poliovírus, e que pode infectar crianças e adultos por meio do contato direto com fezes e secreções eliminadas pela boca de pacientes. Nos casos graves, em que acontecem as paralisias musculares, os membros inferiores são os mais atingidos.

A doença é transmitida de forma muito rápida, afetando principalmente crianças menores de cinco anos. A vacinação é a única forma de prevenção.

Há duas vacinas contra a pólio disponíveis no calendário de vacinação: a VOP (vacina pólio oral), também conhecida por ser a vacina da gotinha, e a VIP (vacina inativada pólio), administrada via intramuscular (injetável).

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
PIROPO NEWS