Últimas Notícias

Publicidade Jaguaripe 2023

Salvador sobe cinco posições em ranking de competitividade no Brasil

A cidade subiu cinco posições e atingiu o 19º lugar na classificação geral, ficando à frente de Belém (PA), Teresina (PI), São Luís (MA), João Pessoa (PB) e Campo Grande (MS). 

 

Foto: Valter Pontes/Secom

 

 Salvador foi destaque em mais um ranking nacional. Dessa vez, a capital baiana figurou entre as 20 cidades mais competitivas do Brasil, de acordo com o Índice de Concorrência dos Municípios (ICM), elaborado pela Secretaria de Acompanhamento Econômico do Ministério da Economia. A cidade subiu cinco posições e atingiu o 19º lugar na classificação geral, ficando à frente de Belém (PA), Teresina (PI), São Luís (MA), João Pessoa (PB) e Campo Grande (MS).  

 

Divulgado na última semana, o relatório avaliou 119 municípios do Brasil, entre capitais, cidades com mais de 250 mil habitantes e voluntárias, e apontou os melhores locais para se investir. Para chegar ao resultado, foi aplicado um questionário com 600 perguntas, relacionadas a nove quesitos: empreendendo no município, infraestrutura, construindo no município, qualidade da regulação urbanística, liberdade econômica, concorrência em serviços públicos, segurança jurídica, contrato com poder público e tributação. O relatório completo pode ser acessado no site www.gov.br/economia/pt-br/acesso-a-informacao/reg/indice-de-concorrencia-dos-municipios-brasileiros-icm/resultados/2022

 

Com 543,9 pontos, a capital baiana se saiu bem nas áreas: Construindo no Município (4ª posição), que avalia a regulação e os processos municipais para novas construções, obras de manutenção e reformas de edificações já construídas; Empreendendo no Município (9ª), focada na abertura e no tratamento econômico dos estabelecimentos, como integração à Redesim e transparência; e Infraestrutura do Município (9ª), que analisa questões sobre a infraestrutura e logística municipal e questões sobre o uso eficiente do solo e recursos naturais. 

 

Para a secretária da Fazenda, Giovanna Victer, o bom posicionamento no ranking do Governo Federal é fruto do trabalho de desburocratização e modernização de processos, como a revisão dos critérios de classificação de risco de diversas atividades econômicas e a adesão à Redesim. “As ações realizadas ao longo dos últimos dois anos já estão rendendo ótimos frutos. Queremos seguir modernizando e desburocratizando processos para fomentar o ambiente de negócios e ampliar as condições de desenvolvimento econômico e a geração de emprego e renda. Nosso foco é melhorar a qualidade de vida do soteropolitano”, afirma.  

 

O titular da Secretaria Municipal de Desenvolvimento (Sedur), João Xavier, explica como a aplicação de ferramentas inovadoras têm facilitado o licenciamento de imóveis residenciais na cidade. “A Prefeitura vem investindo nos sistemas de tecnologia para os licenciamentos de obras na capital baiana, inclusive, com o uso da ferramenta BIM, que permite o licenciamento de empreendimentos residenciais de forma mais rápida e eficiente. A iniciativa reduz a burocracia e garante a segurança jurídica nas instalações das empresas no município”, pontua. 

 

ICM – Tem como objetivo promover o desenvolvimento econômico do país e a diminuição do custo burocrático que empreendedores enfrentam todos os dias, a partir da análise do ambiente concorrencial municipal e da troca de informações entre municípios. Produzido pela primeira vez em 2021, o relatório contou com um número duas vezes maior do que foi analisado na primeira edição. 




SECOM Salvador


Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem