terça-feira, 28 de janeiro de 2020

Colbert Martins critica possível ida de Zé Ronaldo ao partido de Bolsonaro: 'Inadequado'

Colbert Martins critica possível ida de Zé Ronaldo ao partido de Bolsonaro: 'Inadequado'
Em entrevista ao Bahia Notícias, o prefeito de Feira de Santana, Colbert Martins (MDB), cobrou seu partido, criticou a possível saída de Zé Ronaldo (DEM) para o partido do presidente Jair Bolsonaro  Aliança pelo Brasil  e escolheu a união com o ex-prefeito como prioridade para as eleições municipais deste ano.

“Temos que manter a unidade com Zé Ronaldo e esse ritmo de crescimento e vitórias em Feira, que vem desde 2001. Eu e ele somos o que há de melhor para Feira de Santana em termos de trabalho”, disse o prefeito, que assumiu a administração após o democrata renunciar à prefeitura em 2018, para pleitear o governo baiano.

Segundo Colbert, a lembrança do nome de Zé Ronaldo para liderar na Bahia o partido do presidente da República se dá por conta do público e ostensivo apoio do ex-prefeito feirense a Bolsonaro durante as eleições de 2018. “Ele tem todas as condições de ser uma pessoa de grande representatividade federal. Mas no Democratas, que é o espaço que ele cultivou a vida inteira. Não seria adequada a saída dele para o Aliança. É uma questão de ajuste. Neste momento, eu acho absolutamente inadequado”, avaliou.

Colbert ainda cobrou do MDB uma estratégia política “mais veloz, para retomar o espaço que o partido sempre teve no estado da Bahia”. Segundo ele, apesar dos dois maiores municípios do interior  Feira e Vitória da Conquista  serem governados por emedebistas, o número de prefeitos ainda é muito pequeno. “O MDB precisa se reciclar muito fortemente na Bahia”, afirmou.

Perguntado se a aliança construída pelo MDB em Salvador se repetiria em Feira de Santana, Colbert negou. “Na eleição municipal, cada arranjo local tem sua característica própria. O que foi feito aqui em Salvador seguramente é diferente do que está sendo feito em Feira de Santana ou em Tanquinho. Certamente, vai ser diferente também em Conquista ou em Barreiras. É importante que se respeite as injunções locais”, finalizou.

por Jade Coelho / Lula Bonfim//BN

Nenhum comentário:

Postar um comentário