sábado, 30 de maio de 2020

PF diz ao STF que precisa ouvir Bolsonaro em inquérito sobre interferência na instituição

PF diz ao STF que precisa ouvir Bolsonaro em inquérito sobre interferência na instituição
A Polícia Federal afirmou em documento enviado ao Supremo Tribunal Federal (STF) que "mostra-se necessária a realização" do depoimento do presidente Jair Bolsonaro no inquérito que apura se houve interferência na instituição.

A PF pediu a prorrogação do inquérito por mais 30 dias. As investigações começaram em abril, quando o então ministro da Justiça, Sergio Moro, anunciou a demissão do cargo, de acordo com o G1.

Na ocasião, Moro disse que Bolsonaro havia interferido na Polícia Federal ao demitir o então diretor-geral da corporação, Maurício Valeixo, e ao cobrar a troca na chefia da PF no Rio de Janeiro. Bolsonaro nega a acusação.

"Para a adequada instrução das investigações, mostra-se necessária a realização da oitiva do Presidente da República Jair Messias Bolsonaro a respeito dos fatos apurados", afirmou a PF.

Ao pedir a prorrogação do inquérito, a PF também informou que existem algumas diligências pendentes, entre elas o "exame de edições dos arquivos do vídeo da reunião ministerial, a análise das mensagens do telefone celular de Sergio Moro".

Outras diligências são a "resposta da Dicor sobre o pedido de informações acerca da produtividade da SR/RJ", a "resposta do ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional quanto ao pedido de dados a respeito das trocas de comando da chefia da segurança do presidente da República", o "recebimento das cópias dos inquéritos já indicados com trâmite perante a SR/RJ" e a "análise das informações, assim como das oitivas de Paulo Roberto Franco Marinho, Miguel Ângelo Braga".

Nenhum comentário:

Postar um comentário