quarta-feira, 26 de agosto de 2020

Bolsonaro sobre trabalho infantil: 'Pode cheirar paralelepípedo de crack, menos trabalhar'

Bolsonaro sobre trabalho infantil: 'Pode cheirar paralelepípedo de crack, menos trabalhar'
Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil

"Bons tempos, né?, onde o menor podia trabalhar. Hoje ele pode fazer tudo, menos trabalhar, inclusive cheirar um paralelepípedo de crack, sem problema nenhum", disse o presidente Jair Bolsonaro, nesta quarta-feira (26). A fala foi registrada em um evento promovido pela Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), em Brasília, e foi uma defesa Bolsonaro ao trabalho infantil.

De acordo com o jornal Estado de S. Paulo, a reunião foi transmitida ao vivo e apresentada pelo presidente da entidade, Paulo Salomucci. Estiveram presentes na conversa "donos de botequim". Vale lembrar que o trabalho infantil é proibido pelo Estatuto da Criança e do Adolescente. A lei vigora desde 1990, e só permite trabalho para maiores de 16 anos. A partir dos 14 anos, os menores são autorizados a desempenhar funções na condição de aprendiz.

Sob aplausos, Bolsonaro contou aos lobistas e empresários do setor presentes sobre o seu primeiro trabalho. "Meu primeiro emprego, sem carteira assinada, obviamente, tinha 10 anos de idade, foi no bar do seu Ricardo em Sete Barras, Vale do Ribeira. Eu estudava de manhã e à tarde, das 2 (horas) da tarde até as 6, 7 (horas) da noite... Tinha pouca gente no bar, a galera que gosta de uma birita chega um pouquinho mais tarde, e eu trabalhava ali com ele, meu pai me botou lá", revelou.

Vale ressaltar que o Brasil assumiu o compromisso, nas Nações Unidas, de erradicar a exploração ilegal de menores até 2025, e tem uma série de programas e ações para fazer com que isso aconteça. É reconhecido que o trabalho precoce viola direitos de crianças e compromete o desenvolvimento físico, intelectual e psicológico. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário