segunda-feira, 12 de outubro de 2020

Mudança climática já é ‘principal responsável pela duplicação das catástrofes naturais em vinte anos’, alerta a ONU

Imagem: Agência Brasil

 

A mudança climática é a principal responsável pela duplicação dos desastres naturais no mundo em vinte anos, alertou a ONU nesta segunda-feira (12), sinalizando que as catástrofes naturais mataram mais de 1,2 milhão de pessoas desde 2000. Durante os últimos vinte anos (2000-2019), 7.348 desastres naturais foram registrados no mundo (por um custo estimado em cerca de US$ 3 trilhões), ou seja, quase o dobro de entre 1980 e 1999, revela um relatório da iniciativa Estratégia Internacional das Nações Unidas para a Redução de Desastres (UNSDIR).

“A Covid-19 realmente sensibilizou os governos e o público em geral sobre os riscos que nos cercam. Eles podem ver que se a Covid-19 é tão terrível, a emergência climática pode ser ainda pior”, declarou a secretária-geral da UNSDIR, Mami Mizutori. “Sem uma recuperação verde, só aumentaremos a emergência climática” – Mami Mizutori. O relatório, que não cobre riscos epidemiológicos como o coronavírus, mostra que a progressão dos desastres naturais está ligada principalmente ao aumento das catástrofes climáticas, que passaram de 3.656 (1980-1999) para 6.681 (2000-2019).

“Somos conscientemente destrutivos. Esta é a única conclusão a que se pode chegar ao revisar os desastres que ocorreram nos últimos vinte anos”, disse Mizutori. Os custos dos desastres naturais foram estimados em pelo menos quase US$ 3 trilhões desde 2000, mas o valor real é superior porque um grande número de países, especialmente na África e na Ásia, não fornece informações sobre o impacto econômico. As inundações – que dobraram – e tempestades foram as catástrofes mais frequentes nas últimas duas décadas. Para a próxima década, a ONU acredita que o pior problema será ondas de calor




G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário