terça-feira, 23 de março de 2021

SÃO FELIPE: Crime ambiental é registrado em fazenda no município de São Felipe

 


Na última quarta-feira e quinta-feira (10/02-11/02), ocorreu, um grande incêndio no antigo lixão de São Felipe, as margens da BR 242, com proximidade ao rio Caraí, sendo que este rio passa por um grande momento agonizante de cuidados e revitalização, o mesmo é genuinamente Sanfelipense. Incêndio esse que tomou uma vasta proporção, destruindo pastagens, cercas, animais rasteiros, e por pouco não aconteceu o pior.


Tendo em vista, que funcionários da fazenda Jaqueira e outros vizinhos de terras e moradores, se arriscaram em apagar o fogaréu. Não conseguindo apagar, o Corpo de Bombeiros foi acionado, na chegada deles, já não havia muito o que fazer.

A prefeitura, há muito tempo vem sendo comunicada e agindo com total negligência sobre os lixos que são depositados nesse local, que há muitos anos foi desativado. Todos os tipos de lixo são descartados nesse local, logo após o descarte, os mesmos ateiam fogo. Causando fumaça tóxica, que é prejudicial para o meio ambiente e humanos que inalam.


A secretária de administração, irmã do prefeito Antônio Jorge, (Choquinha), Ana Rita Macedo, foi procurada pela sra. Luzia Borges de Oliveira, que teve, sua área de pastagem, totalmente destruída juntamente com as cercas por uma das partes que teve grande prejuízo em suas pastagens incendiadas, para que ela tome os devidos procedimentos para ressarcir os prejuízos, e que a prefeitura não faça deposito de lixo no local, evitando futuros desastres ambientais.



Descarte irregular de lixo gera prejuízos ao Meio Ambiente

O descarte de lixo em lugares inadequados tem gerado transtornos para a cidade e, por conseqüência, à população local. Os principais problemas provocados pelo descarte inadequado são proliferação de insetos e vetores de doenças.


O desperdício de dinheiro público é outro problema que o descarte de lixo irregular pode causar ao município.



Outro ponto importante é que esse lixo prejudica a saúde pública, pois os detritos contaminam o solo e a água, favorecendo a proliferação de mosquitos, ratos, insetos e animais peçonhentos.



E não há necessidade de grandes quantidades de lixo para que haja o aparecimento desses animais. Basta um recipiente plástico jogado em um terreno, por exemplo, gerando a proliferação de um criadouro de mosquito da dengue, zika e chikunguya.





REDAÇÃO: BENI COMUNICAÇÃO

Nenhum comentário:

Postar um comentário